29/04/2021 Atualidades

Biocombustível – O que é? Características

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Biocombustível – O que é? Características

Biocombustível é todo combustível produzido a partir de fontes renováveis, sendo considerados como fontes de energia alternativas. Caracterizam-se, ainda, por apresentar índices baixos de emissão poluente para a atmosfera.

De maneira geral, esses combustíveis têm como matéria-prima produtos agrícolas ou vegetais, como milho, cana-de-açúcar, mamona, entre outros. Os biocombustíveis de maior destaque atualmente são o etanol e o biodiesel, bastante utilizados para a locomoção de veículos e, também, para a geração de energia através.

Continue lendo para saber mais sobre esse tipo de combustível e conheça melhor as suas características.

O que é biocombustível?

Basicamente, biocombustível é todo combustível fabricado a partir de fontes renováveis da biomassa, como resíduos de madeira e álcool. O biodiesel é um biocombustível feito de ésteres metílicos ou etílicos feitos pela transesterificação de óleos vegetais ou gorduras de origem animal.

Trata-se de uma fonte de energia apontada por especialistas como uma excelente alternativa para reduzir os problemas decorrentes da emissão de gases e, com isso, combater o efeito estufa.

Para obter esses benefícios, é necessário realizar a substituição gradativa dos combustíveis fósseis pelos biocombustíveis. Além de ser uma melhor opção para o meio ambiente, não podemos nos esquecer de que o petróleo é um recurso finito que, segundo pesquisas, irá acabar em 2070.

Nesse cenário, é fundamental ter uma opção aos combustíveis fósseis. O Brasil tem potencial para liderar o maior mercado de energia renovável do planeta, já que possui matéria prima renovável em abundância para o fabrico de biocombustível, como cana-de-açúcar, derivados do leite, óleos vegetais, entre outros.

Tipos de Biocombustível e suas características

O uso de biocombustíveis se mostra mais interessante do que o uso de combustíveis fósseis sob diferentes vieses, como o econômico, social e ambiental. A substituição do petróleo como fonte energética por fontes de energia renovável contribuirá para reduzir o efeito estufa e evitar uma crise potencial pela extinção iminente de petróleo.

A seguir vamos apresentar os principais tipos de biocombustíveis e suas características, acompanhe.

Biodiesel

Esse biocombustível é produzido a partir de óleos vegetais, como o de nabo forrageiro, mamona, girassol, algodão, canola e soja. Consiste em uma alternativa aos combustíveis convencionais, como o gasóleo que não é renovável. O biodiesel pode ser utilizado em motores de ignição por compressão (diesel). Sua produção ocorre por transesterificação por meio de metanol.

Dentre as vantagens do biodiesel, destacamos a redução de determinadas emissões poluentes e emissões de dióxido de carbono (gás que é responsável pelo efeito estufa que contribui para o aquecimento global) e a contribuição para o desenvolvimento agrícola de regiões rurais pouco favorecidas, gerando empregos e evitando o processo de desertificação.

Características do Biodiesel

Equipamentos movidos a biodiesel são mais seguros do que aqueles movidos pelo diesel de petróleo. Isso porque o ponto de combustão do biodiesel em sua forma pura é de mais 300 F, enquanto o ponto de combustão do diesel comum é 125 F.

Os odores produzidos pelo biodiesel são bem menos destacados e podem ser comparados com o cheiro de batata frita. Não há registro de casos de irritação dos óleos decorrentes de biodiesel. Por ser oxigenado, realiza uma combustão mais completa.

Outra característica importante é que o biodiesel não demanda armazenamento especial. Como seu ponto de fusão é maior, é mais seguro fazer o seu transporte. Contribui, ainda, para aumentar a vida útil dos motores, pelo fato de ser mais lubrificante. É um combustível biodegradável e não apresenta toxicidade.

Gás Natural

O gás natural veicular não é tóxico e consiste em uma mistura de gases hidrocarbonetos leves e gases inertes, aproximadamente 90% de metano. Depois de ser extraído, é enviado através do gasoduto para as Unidades de Processamento de Gás Natural, onde passa pelo processo de retirada de frações condensáveis e frações mais pesadas, como a gasolina natural e o GLP (gás liquefeito do petróleo), que é uma mistura de butano e propano.

Esse é um combustível reconhecido por ser seguro, como é leve, se dissipa relativamente rápido na atmosfera em caso de vazamento. Isso reduz significativamente os riscos de incêndios e explosões, a inflamação demandaria a submissão a uma temperatura acima à 620°C. A gasolina se inflama a 300°C e o álcool a 200°C.

Além disso, os veículos que circulam movidos a gás apresentam emissões menos poluentes. O gás natural apresenta condições de reserva para 65 anos, o petróleo, por sua vez, apresenta uma reserva de aproximadamente 40 anos.

Características do gás natural

O gás natural permite que o consumidor economize em torno de 70% em combustível. A vida útil do motor é prolongada e a queima desse combustível se mostra bem menos agressiva para o meio ambiente. O uso de GNV não elimina por completo a possibilidade de usar gasolina, uma vez que o carro convertido se torna bicombustível.

Álcoois

O etanol, também conhecido como álcool etílico, pode ser obtido através da extração da soja, milho, beterraba, cana-de-açúcar, coco de babaçu ou batata. O metanol ou álcool metílico, por sua vez, pode ser extraído do gás metano, do carvão ou da madeira. Os dois álcoois podem ser utilizados em motores movidos a gasolina de veículos de porte leve e médio.

Esses combustíveis apresentam queima mais limpa do que a gasolina, gerando menos monóxido de carbono e hidrocarbonetos. No entanto, a queima desses combustíveis produz formaldeído, que é um gás considerado cancerígeno. No que diz respeito a preço, é mais caro produzir etanol do que metanol.

A produção de etanol no Brasil tem como resíduos o bagaço da cana-de-açúcar e o vinhoto, considerado poluente e que costuma ser descartado a céu aberto em rios e lagoas, gerando danos ao meio ambiente. Porém, é importante mencionar que existe tecnologia que permite biodigerir o vinhoto, convertendo-o em gás natural.

Gás Liquefeito de Petróleo (GLP)

O GLP é composto de uma mistura de hidrocarbonetos com incidência mais significativa de butano e propano. Pode ser utilizado como combustível substituto da gasolina com desempenho semelhante ao do gás natural.

Esse combustível é mais utilizado pela indústria e na agricultura para alimentar maquinários. A emissão de hidrocarbonetos do GLP é maior do que a emissão de hidrocarbonetos do gás natural. Também é importante mencionar que o seu manuseio representa mais risco.

Hidrogênio

Trata-se de um combustível limpo, a sua combustão emite somente vapor d’água e oxido de nitrogênio. Além disso, o hidrogênio é encontrado na atmosfera em grande quantidade, tornando-se ótima opção para substituir a gasolina. A dificuldade está em estocar esse gás que demanda tanques muito caros em sua fase líquida. Por enquanto, esse é um empecilho à sua comercialização.

Esses são os principais biocombustíveis que representam alternativas para o futuro! Para conferir mais conteúdos informativos, navegue pelo blog do Hexag Medicina!

Retornar ao Blog