28/12/2020 Atualidades

Doenças Pandêmicas – O que precisamos saber sobre o assunto?

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Doenças Pandêmicas – O que precisamos saber sobre o assunto?

O ano de 2020 foi marcado pela pandemia de COVID-19 e trouxe à tona diversas questões a respeito de doenças pandêmicas. Entender quais são as condições para que uma doença seja classificada como pandemia, qual é a gravidade dessa situação e quais os melhores procedimentos ao redor do mundo são alguns tópicos que apresentaremos a seguir.

O que são doenças pandêmicas?

O termo pandemia é utilizado quando uma doença já se espalhou por várias regiões do globo simultaneamente e sua transmissão é sustentada. Basicamente, isso significa que a doença está afetando vários países ao mesmo tempo e que as pessoas estão se infectando a partir de outros moradores do local.

É necessário ressaltar que o termo pandemia não é empregado em relação à gravidade de uma doença e sim de acordo com o fator geográfico dominante, ou seja, se atinge diversas regiões do planeta ao mesmo tempo.

Pandemia não é sinônimo de epidemia

É relativamente comum que os termos epidemia e pandemia sejam utilizados de forma equivocada como sinônimos. Porém, as duas palavras têm significados distintos, como explicamos acima, pandemia se refere a uma doença que se espalhou por vários países ao mesmo tempo.

Por sua vez, uma epidemia diz respeito a uma doença que está apresentando um número exacerbado de casos em um determinado período em uma região específica, como uma cidade, estado ou até um país. Pandemia diz respeito a vários países sendo atingidos concomitantemente, pandemia acontece em uma região em particular.

Pandemias têm mais facilidade para acontecer atualmente?

A resposta para essa pergunta é sim, pois, com o avanço da tecnologia e o estilo de vida da sociedade atual, há mais facilidade e rapidez para movimentação e deslocamento. As pessoas podem viajar mais facilmente de um país a outro, tornando, assim, a disseminação de uma doença mais provável.

Muitas vezes, o infectado está assintomático (sem sintomas) e não sabe do seu potencial de transmissão, então, ao interagir com outras pessoas sem os devidos cuidados, acaba transmitindo a doença contribuindo para que ela se espalhe para outras regiões. Um bom exemplo é a pandemia de COVID-19, algumas pessoas não apresentam sintomas e, dessa forma, acabam transmitindo o vírus para outros indivíduos sem nem saber.

Consequências de uma pandemia

A partir do momento em que uma doença se espalha por todo o globo, é bem difícil prever o seu desfecho, até porque as nações lidam de maneiras diferentes com o problema de saúde, em especial de acordo com seu poder econômico.

Uma doença pandêmica que chega a uma região muito pobre do planeta pode levar a um número exponencial de mortes, pois, bem provavelmente, não há estrutura e nem recursos para conter o avanço da enfermidade.

No entanto, até mesmo os países mais ricos podem se ver diante de um cenário de colapso do sistema de saúde se houver um número muito significativo de infectados ao mesmo tempo. Novamente podemos usar a pandemia de COVID-19 como exemplo, a Itália sofreu especialmente no primeiro semestre de 2020 pelo colapso do seu sistema de saúde.

No Brasil, a situação não foi muito diferente, esse colapso acontece quando o número de leitos de UTI é rapidamente ocupado em sua totalidade e a quantidade de médicos e enfermeiros se mostra menor do que a demanda, levando esses profissionais a um ritmo de trabalho exaustivo. Outro fator grave que leva ao colapso é a falta de equipamentos de proteção para os profissionais de saúde.

Exemplos de doenças pandêmicas

Para que seja mais fácil compreender as características das doenças pandêmicas, é interessante conhecer um pouco melhor a história de algumas pandemias.

Pandemia de COVID-19

Iniciaremos a lista de exemplos com a pandemia mais recente, a de COVID-19, que foi declarada como tal no dia 11 de março de 2020 pela OMS (Organização Mundial da Saúde). A causa da doença é um novo tipo de Coronavírus (SARS-CoV-2) que desencadeia sintomas respiratórios que podem ser graves.

Os sintomas mais comuns da COVID-19 são febre, tosse e falta de ar. A doença se mostrou com grande potencial letal em especial ao atingir idosos e pessoas com outros problemas de saúde, como diabetes, doenças cardíacas e respiratórias.

Pandemia da Gripe H1N1

Pandemia que ocorreu em 2009, levou muitas pessoas à morte em decorrência da rapidez do espalhamento do vírus da gripe A(H1N1)pdm09. Para se ter uma ideia da gravidade, a OMS declarou que em um período de apenas oito semanas esse vírus já havia se espalhado por 120 territórios.

No Brasil, a pandemia de H1N1 teve fim em 2010, tendo levado a óbito cerca de duas mil pessoas. Atualmente há vacina para H1N1 que é oferecida gratuitamente para grupos de risco, como idosos e indivíduos com doenças crônicas.

Pandemia de Gripe Espanhola

Uma das pandemias que entrou para a história por seu potencial altamente letal foi a de Gripe Espanhola, que ocorreu entre os anos de 1918 e 1920. Acredita-se que a doença afetou mais de 600 milhões de indivíduos, tendo levado a óbito entre 20 e 40 milhões de pessoas.

Pandemia de cólera

Essa pandemia aconteceu entre os anos de 1852 e 1860, sendo uma das mais letais. A doença teve origem na Índia e trouxe pelo menos um resultado positivo para o mundo, a descoberta do cientista John Snow.

Ele analisou um grupo de pessoas que havia pegado água de uma mesma torneira pública de Londres e percebeu que a contaminação ocorria pela água e não pelo ar, como se pensava até então. Esse estudo de Snow recebeu o status de pioneiro para o desenvolvimento da epidemiologia.

Pandemia da peste negra

Pandemia que ocorreu entre os anos de 1346 e 1453, tendo levado a óbito entre 75 e 200 milhões de pessoas. A doença se espalhou pelos continentes europeu, africano e asiático. Um dado assustador é que um em cada três europeus morreu devido a essa doença nesse período. A pandemia de peste negra levou a uma série de transformações econômicas e impactou significativamente a medicina.

Doenças pandêmicas são muito sérias, levando a diversas consequências. Para conferir outros conteúdos sobre saúde e conhecimentos gerais, além de dicas para o Enem e o vestibular navegue pelo Blog do Hexag Medicina!

Retornar ao Blog