27/07/2022 Atualidades

Impactos ambientais causados pela Guerra da Ucrânia

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Impactos ambientais causados pela Guerra da Ucrânia

A Guerra da Ucrânia teve início no dia 24 de fevereiro de 2022, quando tropas russas invadiram o território do país vizinho, deflagrando o conflito. Além do sofrimento daqueles que se encontram em meio a um cenário de guerra, é inegável que esse confronto bélico acarretará em uma série de impactos ambientais que serão sentidos em todo o globo por décadas.

A Associação de Construção da Paz Ambiental, com o respaldo de mais de mil pessoas e organizações de 75 nações, divulgou uma carta aberta. O documento expressa solidariedade à Ucrânia e grande preocupação com a questão humanitária e ambiental decorrente desse confronto.

Os ataques empreendidos contra locais civis e militares estão gerando a poluição da água, do ar e do solo. Devemos nos atentar para o fato de que a Ucrânia é um país amplamente industrializado, o que potencializa os efeitos. Esse conflito bélico coloca em uma posição delicada de ameaça a segurança alimentar da população que depende do milho e trigo ucranianos.

Guerra da Ucrânia: quais são os impactos ambientais gerados pelo conflito?

Os danos causados por uma guerra não estão ligados somente à destruição deliberada. Durante o conflito, os tanques esmagam a vegetação, soldados cavam trincheiras, explosivos dão início a incêndios e bombas deixam marcas profundas nas paisagens. As armas usadas em uma guerra expelem gases tóxicos e partículas no ar. Também levam ao vazamento de metais pesados na água e no solo.

A Ucrânia é um país de grande relevância do ponto de vista ambiental. Para se ter uma ideia, 35% da biodiversidade europeia é proveniente do país, que possui mais de 70 mil espécies raras endêmicas de fauna e flora.

A nação possui aproximadamente 16% do seu território coberto por florestas. No ano de 2020, explosões de artilharia causaram incêndios que foram responsáveis por queimar 20 mil hectares de florestas da região de Lugansk.

Estima-se que 44% dos territórios dos parques nacionais e reservas naturais ucranianas estejam na zona bélica. Nesse grupo está a Reserva da Biosfera do Mar Negro, localizada no sul da Ucrânia e que está ocupada pelas tropas russas.

A UNESCO (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) reconhece a região como um paraíso para 120 mil aves migratórias. A destruição desse território pode gerar uma série de consequências ambientais catastróficas.

O grande risco nuclear

Um dos grandes riscos gerados pela Guerra da Ucrânia para o meio ambiente é o risco nuclear. O país opera 15 reatores nucleares em quatro locais distintos. Eventuais danos causados a um reator poderiam levar a um segundo desastre como aquele ocorrido na Usina de Chernobyl. As tropas russas dispararam foguetes na usina nuclear de Zaporizhzhia e quase causaram um desastre nuclear.

Radiação e detritos provenientes de um acidente nuclear podem se espalhar por milhares de quilômetros. Isso levaria a diversos problemas de saúde, como câncer de tireoide, por exemplo. E não somente no território ucraniano como também nos países próximos. Já houve o registro de danos de menor porte, mas nem por isso menos preocupantes.

Houve relatos da ocorrência de incêndios florestais, decorrentes de mísseis, próximo da instalação nuclear de Chernobyl. Uma das consequências foi a entrada na atmosfera de material radioativo. Além disso, duas instalações ucranianas que tinham lixo nuclear sofreram danos durante a invasão russa.

Consequências globais

Os conflitos bélicos da guerra levam à emissão de Gases de Efeito Estufa (GEE). Desde o começo do embate, instalações de petróleo e gás em Kharkiv se encontram sob fogo pesado. A principal consequência desse incêndio é a liberação de quantidades enormes de emissões de gases do efeito estufa e outros contaminantes na atmosfera, levando a dificuldades para a respiração.

Além disso, quando a reconstrução do país for realizada, irá gerar um custo de carbono adicional e significativo. Se não houvesse conflito, tal custo não existiria. Uma guerra também elimina uma série de oportunidades, uma vez que os fundos e as prioridades deixam de ser a conservação ambiental e passam a ser a sobrevivência do ser humano.

A guerra entre Ucrânia e Rússia levou a uma alta global da cotação do gás e petróleo. Esse aumento de preço pode contribuir para a redução do consumo. Mas, em contrapartida, também funciona como um impulsionador para a exploração e produção de depósitos de combustíveis fósseis menos econômicos e com maior potencial poluente.

Estagnação de acordos ambientais

A deflagração do conflito colocou a Rússia em uma posição de grande isolamento geopolítico. Dessa forma, é possível que o país se torne uma barreira para o avanço de acordos ambientais multilaterais.

Em um contexto em que é urgente conter o aquecimento global, esse posicionamento pode representar grandes perdas para o planeta. Certamente, os impactos ambientais desse conflito serão sentidos por décadas em todo o mundo.

A Guerra da Ucrânia é um acontecimento de grande impacto para o meio ambiente.

Retornar ao Blog