25/08/2020 Atualidades

O que são desigualdades sociais

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
O que são desigualdades sociais

Está na Constituição Federal que todos os cidadãos do país têm direitos básicos, como educação, saúde, segurança e lazer. Mas nós sabemos que, na prática, não é bem assim que funciona. Quando colocamos em pauta todas as diferenças econômicas e sociais que existem, observamos que a desigualdade ainda é muito presente não só no Brasil, mas em todo o mundo.  
 
Isso acontece principalmente por conta da má distribuição de renda e da falta de investimento nas áreas sociais. Por isso, é comum vermos esse assunto retratado diariamente nos noticiários. 
 
A desigualdade social é um tema tão importante que pode ser abordada de diversas maneiras no Enem. Quer saber mais sobre o tema? Continue lendo este artigo e confira!
 

O que é desigualdade social

 
Desigualdade social é a diferença que existe entre as classes sociais dentro de uma mesma sociedade, em que determinados indivíduos possuem condições estruturalmente mais vantajosas do que outros. 
 
Ao longo dos tempos, os sistemas econômicos e políticos das cidades acabaram criando mecanismos de distinguir as pessoas, seja por faixa de renda, pela escolarização, pelo acesso aos serviços básicos (saúde, segurança, educação), entre outros.
 
Vale ressaltar que, as sociedades em que as pessoas escolhem ser diferentes em relação a roupas, religião e estilo de vida, não estão relacionadas a alguma forma de desigualdade. Usamos o termo desigualdade social para nos referir a diferenças em relação aos direitos e acesso a oportunidades.
 

Quais são as causas

 
Os motivos para as desigualdades sociais podem ser vários. Boa parte dos estudiosos do assunto concordam que as principais causas são a concentração do dinheiro, ou seja, a má distribuição de renda. Isso significa que uma pequena parte da população detém a maior parte do dinheiro, enquanto a grande parcela da sociedade precisa dividir o que resta.
 
Além da má distribuição de renda, também chamada de concentração do poder, temos outras causas para esse problema:
 
– Má administração de recursos (principalmente os recursos públicos);
 
– A lógica de mercado do sistema capitalista (aquele pensamento de “quanto mais lucro para a empresa, melhor”);
 
– Falta de investimento nas áreas sociais: cultura, saúde e educação para as populações mais carentes;
 
– Falta de oportunidade de trabalho;
 
– Corrupção.
 

Tipos de desigualdade social

 
A desigualdade social pode se manifestar em diversos âmbitos, confira alguns deles.
 

Desigualdade de gênero

 
A desigualdade de gênero acontece quando ocorre a discriminação de oportunidades, de tratamento, de direitos e de liberdade levando em conta o gênero da pessoa. Até hoje é comum casos de mulheres que exercem a mesma função, têm o mesmo grau de ensino e trabalham o mesmo tempo que homens, mas têm salários mais baixo que eles.
 

Desigualdade racial

 
A desigualdade racial é a falta de oportunidades para as pessoas de acordo com sua raça: negro, pardo, branco, amarelo. Falando especificamente do Brasil, temos como herança a escravidão, que traz consigo uma série de dificuldades para a população negra, tanto em oportunidades de emprego e de direitos quanto em representatividade.
 

Desigualdade econômica

 
A desigualdade econômica é resultado da má distribuição de renda, que proporciona privilégios a uma pequena parcela da população, enquanto a maior parte é privada de todo tipo de oportunidades. É comum vermos as pessoas que têm baixo poder de consumo viverem em situações de risco, em regiões com falta de segurança, algumas até mesmo sem saneamento básico.
 

Desigualdade regional

 
A desigualdade regional é aquela que aponta disparidades entre regiões, cidades e estados. Usamos o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) para medir as condições de vida da população de determinado local.
 
No Brasil, temos como exemplo a população do Nordeste, que encontra condições de moradia e de trabalho bem diferentes de quem mora no Sul do país. Vemos a mesma diferença entre a população de grandes centros urbanos e de quem mora na zona rural, que sofrem com a falta de educação e de um sistema de saúde eficaz.
 

Como medir a desigualdade

 
Uma das maneiras mais usadas no mundo para medir a desigualdade é o coeficiente de Gini, ou índice de Gini), um padrão de medida que avalia a distribuição das riquezas de um determinado lugar. Criado pelo matemático e estatístico italiano Conrado Gini, esse importante dado numérico é mensurado em um número que vai de 0 a 1, sendo que 0 representa um país totalmente igualitário e 1 representa um país totalmente desigual. 
 
Um relatório de desenvolvimento humano divulgado pelo Pnud (Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento) no final de 2019 mostrou que o Brasil é um dos países com a pior desigualdade de renda, com um coeficiente de gini que chegou a 0,545.
 
Agora você já sabe o que são desigualdades sociais, porque elas acontecem e quais tipos encontramos no Brasil. Para saber mais sobre este e outros assuntos que podem cair no Enem e no vestibular, acesse o Blog do Hexag Medicina e confira nossos artigos. 

Retornar ao Blog