Início / Blog / Atualidades / Qual a importância dos equipamentos de segurança (EPIs) na medicina?

Qual a importância dos equipamentos de segurança (EPIs) na medicina?

Responsive Image

O uso dos EPIs (Equipamentos de Proteção Individual) sempre foi muito importante na medicina. Nos últimos meses, com a chegada da pandemia do coronavírus, eles se tornaram ainda mais necessários e até mesmo obrigatórios na luta contra o COVID-19. 
 
Por esse motivo, o assunto passou a ser muito discutido entre especialistas e pessoas do mundo todo: qual a importância dos equipamentos de segurança (EPIs) na medicina? Vamos explicar com detalhes neste artigo, confira!
 

A biossegurança no ambiente hospitalar

 
Todo profissional que trabalha com medicina precisa cumprir com as normas de biossegurança: um conjunto de ações, técnicas, equipamentos e dispositivos voltados para a prevenção, controle, proteção e redução de riscos provenientes de atividades que podem comprometer a saúde do trabalhador ou do paciente.
 
Para isso, é preciso identificar os principais riscos e quais equipamentos e procedimentos deverão ser implementados no local e na situação que envolve os médicos/enfermeiros e pacientes. Às vezes, uma situação pode parecer inofensiva, mas sem o devido cuidado pode tomar grandes proporções.
 
Quando falamos do COVID-19, a preocupação é ainda maior, já que ainda existem muitas incertezas relacionadas ao vírus e à propagação do mesmo. Por isso, toda forma de prevenção é necessária, principalmente para os profissionais da saúde que atuam diretamente na identificação, notificação e gerenciamento de possíveis casos. 
 
Outra área que precisa ter o máximo de cuidado é a de análises de exames. O profissional que irá manusear e processar amostras de casos suspeitos do novo coronavírus precisam fazê-lo em laboratórios adequadamente equipados e utilizando toda a proteção individual. 
 
As ações de biossegurança são tão importantes que são regulamentadas por lei. Caso as instituições não cumpram com os requisitos, órgãos fiscalizadores da medicina do trabalho e vigilância sanitária pode dar multas ou executar outras sanções.
 

Quais são os EPIs?

 
A lei considera Equipamento de Proteção Individual todo dispositivo ou produto utilizado para proteger o profissional de suscetíveis ameaças à segurança e à saúde no trabalho. Esses equipamentos precisam se enquadrar nas normas da NR 6: ser de uso individual e conter Certificado de Aprovação que atesta sua eficiência contra agentes nocivos à saúde.
 
No caso dos profissionais da área da saúde, sempre que alguma atividade envolver o contato com o paciente, ele precisa usar alguns equipamentos comuns, que estamos acostumados a ver com frequência. As luvas, por exemplo, são indicadas para procedimentos clínicos simples e devem ser trocadas ao menor sinal de perfuração. 
 
A máscara geralmente é utilizada para evitar contato com partículas potencialmente infectadas ou em processos que envolvam aparelhos que esguicham produtos ou excreções de pacientes. As toucas são usadas quando a possível queda de cabelos pode contaminar as atividades clínicas, como no caso de cirurgias, manipulação de produtos para o paciente, entre outras situações.
 
Existem ainda outros equipamentos que são muito utilizados por diversos trabalhadores, além dos profissionais de saúde, como avental, óculos de proteção, protetor auricular, capacetes e botas.
 

EPIs contra o COVID-19 

 
Como o nome diz, o novo coronavírus é algo que acabou de ser descoberto e ainda não conhecemos completamente. Existem muitas incertezas em relação à forma de transmissão, efeitos e tratamento. Por isso, a precaução contra o COVID-19 é tão importante e deve ser ainda maior por profissionais da saúde que estão na linha de frente desta batalha. 
 
Em geral, médicos e enfermeiros, que estão se colocando sempre em contato com pessoas possivelmente contaminadas, usam máscaras, luvas, óculos de proteção ou protetor facial, avental impermeável, vestimenta de mangas longas ou macacão com capuz e pés impermeáveis.
 
No entanto, nenhum EPI é garantia de que o trabalhador está 100% protegido. Por isso, no caso no novo vírus, é recomendável usar diversos equipamentos para minimizar os riscos. Por exemplo, a máscara protege contra as gotículas de saliva (acredita-se que essa é a principal via de transmissão). Ainda assim, o profissional pode ser contaminado se essas partículas atingirem os olhos. Por isso, o ideal é usar óculos de proteção ou o protetor facial. 
 

Treinamento de profissionais

 
Mais do que ter EPIs à disposição, é preciso usar da forma correta. Alguns equipamentos, por exemplo, não podem ser reutilizados e devem ser descartados logo após o uso para evitar contaminação. Outros precisam de limpeza adequada para serem manipulados novamente em um outro momento. O armazenamento e descarte corretos são essenciais para promover a proteção esperada do equipamento.
 
A instituição precisa se certificar de que o profissional saiba usar o EPI corretamente e que esteja fazendo isso. Por isso, é importante realizar treinamentos frequentes da equipe sobre os temas relacionados à biossegurança e verificar quais conhecimentos precisam ser atualizados.
 
Viu como os equipamentos de segurança são importantes? Se o seu sonho é passar no vestibular de Medicina e ser um médico de sucesso, você já sabe como se proteger no futuro. 

Os artigos assinados são de responsabilidade dos autores e não refletem necessariamente a opinião do Hexag.

Compartilhe

Sobre o autor

user

Comentários

Responsive Image

Bitnami