13/05/2021 Biologia

Bioquímica – Entenda mais sobre essa ciência

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Bioquímica – Entenda mais sobre essa ciência

A Bioquímica é a área da Biologia focada no estudo da composição dos seres vivos. Essa área observa quais são as moléculas que constituem a estrutura do organismo e de que forma elas interagem entre si para dar origem a estruturas vitais para o corpo. Essa é uma das áreas de conhecimento da Biologia mais abordadas no Enem e vestibulares.

O que é Bioquímica?

A Bioquímica é a área de estudo das moléculas responsáveis pela vida. As moléculas estão divididas, de modo geral, em compostos orgânicos (como os carboidratos, por exemplo) e inorgânicos (como a água, por exemplo).

É importante destacar que essas substâncias têm funções específicas para o organismo, porém, de uma forma geral, estão interligadas para que as reações metabólicas aconteçam de forma adequada.

Qual é a aplicação da Bioquímica?

A Bioquímica possui papel preponderante para áreas que têm a vida como parte de seu foco como, por exemplo, as Ciências Biológicas, Medicina, Medicina Veterinária, Enfermagem, Engenharia Genética, Taxonomia, entre outras. Inclusive, é importante dizer que há cursos de graduação em Bioquímica.

Bioquímica: conhecendo as biomoléculas

Quando o assunto é Bioquímica, torna-se essencial falar a respeito das biomoléculas, tipos, exemplares e funções mais relevantes para o organismo. Saiba mais!

Água

A água é responsável por mais de 50% da composição de quase todos os seres vivos do planeta e, também, é a substância mais abundante. Destacam-se como funções da água:

Dissolução de substâncias: é chamada de solvente universal, essa característica se deve particularmente à sua polaridade.

Transporte de moléculas: realiza o transporte de moléculas através do sangue, urina ou seiva (nas plantas).

Controle de temperatura: oferece controle de temperatura em decorrência do alto calor específico que possui.

Lubrificação: a água é responsável pela lubrificação das estruturas do corpo.

Transpiração: também atua na transpiração.

Sais Minerais

Substâncias essenciais para a vida, os sais minerais podem ser encontrados dissolvidos (dentro das células, dispersos na água ou no plasma) ou então imobilizados (como o cálcio dos ossos).

Dentre as funções mais importantes dos sais minerais estão a composição de estruturas (como, por exemplo, a membrana plasmática) e o funcionamento de enzimas. Os sais minerais considerados mais relevantes são: ferro, cálcio, magnésio, iodo, fosfato, potássio e sódio.

Vitaminas

As vitaminas também são substâncias essenciais para o organismo, pois participam de inúmeras reações e contribuem para a prevenção de diversos problemas de saúde. Podem ser divididas em duas categorias: hidrossolúveis (solúvel em água) e lipossolúveis (solúvel em lipídeos – A, D, E, K).

Abaixo listamos as vitaminas mais comuns e as doenças relacionadas com a deficiência de cada uma delas.

Vitamina A: sua deficiência pode acarretar xeroftalmia (cegueira noturna).

Vitamina B1: pode levar a beribéri.

Vitamina B3: sua falta pode gerar pelagra.

Vitamina B9: a falta dessa vitamina em gestantes pode levar a problemas na formação do sistema nervoso dos fetos.

Vitamina B12: pode gerar doenças neurológicas.

Vitamina C: leva a problemas no sistema imunológico.

Vitamina D: a deficiência dessa vitamina pode gerar um quadro de raquitismo.

Vitamina E: pode levar a problemas relacionados à coordenação motora.

Vitamina K: a falta dessa vitamina pode gerar problemas na coagulação sanguínea.

Carboidratos

Os carboidratos (conhecidos também como açúcares) têm papel fundamental para a produção de energia na forma de ATP em seres vivos. Também podem ter função estrutural, atuando na composição de substâncias como celulose e quitina. Os carboidratos são divididos em:

  • Monossacarídeos (que possuem estrutura simples);
  • Dissacarídeos (resultado da junção de dois monossacarídeos);
  • Polissacarídeos (resultado da junção de vários monossacarídeos).

Alguns exemplos de carboidratos são: lactose, sacarose, amido, maltose (dissacarídeos) e glicogênio (polissacarídeos). É fundamental mencionar, ainda, a relevância dos carboidratos para formar ácidos nucleicos que são compostos por uma base nitrogenada, uma pentose e um fosfato.

Lipídeos

No grupo dos lipídios estão gorduras, óleos e ceras. Apresentam baixíssima solubilidade em meio aquoso por serem compostos por moléculas apolares. Apesar de serem vistos muitas vezes como algo nocivo, possuem grande relevância biológica para a sobrevivência. Confira, a seguir, algumas das funções mais importantes dos lipídios:

Isolante térmico: ideal para temperaturas baixas.

Isolante elétrico: um exemplo é a bainha de mielina.

Flutuabilidade: essa característica se dá pela diferença de densidade em relação à água.

Amortecimento: para impactos e choques mecânicos.

Proteção: a cera de ouvido é um grande exemplo.

Alimentação: os favos de mel podem ser usados de exemplo.

Formação de estruturas: como no caso da formação da membrana plasmática.

Composição de hormônios: como no caso do colesterol, que é exclusivo das células animais.

Proteínas

Macromoléculas que são compostas por cadeias de aminoácidos, existem no geral 20 tipos de aminoácidos diferentes que se dividem entre 12 naturais (para humanos) e 8 essenciais (que não são produzidos pelo organismo humano, devendo ser obtidos pela alimentação).

São estruturas unidas através de ligações peptídicas e que podem ter funções, como: estrutural (quando componente de células), transporte de substâncias, movimentação e catalisação (acelerando a velocidade de reações, como no caso de enzimas).

Ácidos Nucleicos

Os ácidos nucleicos resultam da união de nucleotídeos, sendo essenciais para formar o código genético humano. Nucleotídeos são estruturas formadas por um fosfato, uma pentose (açúcar que pode ser desoxirribose para o DNA ou ribose para o RNA) e uma base nitrogenada (guanina, timina, citosina, adenina ou uracila).

O DNA se constitui em uma longa estrutura composta por inúmeros genes que se dispõem numa estrutura de fita dupla. As bases nitrogenadas se ligam através de pares de adenina e timina e citosina e guanina. No RNA existe uma fita única e apenas um gene, nesse caso, as bases se unem em ligações de adenina e uracila (que é exclusiva do RNA) e guanina e citosina.

A Bioquímica é uma área de estudos bastante instigante! Para conferir com conteúdos como este, além de dicas para o Enem e o vestibular, navegue pelo blog do Hexag Medicina!

Retornar ao Blog