24/11/2021 Biologia

Ciclos Biogeoquímicos: Tudo o que você precisa saber

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Ciclos Biogeoquímicos: Tudo o que você precisa saber

Os ciclos biogeoquímicos são amplamente estudados pela Biogeoquímica, ciência focada na compreensão dos processos biológicos, químicos e geológicos ocorridos na natureza. Continue lendo para entender melhor o conceito e tudo o que você precisa saber a respeito dele.

O que são ciclos biogeoquímicos?

Os ciclos biogeoquímicos são processos ocorridos na natureza de forma natural. Em decorrência desses processos, a reciclagem de alguns elementos químicos é garantida por meio da interação deles com o meio ambiente e seres vivos. Em outras palavras, consiste na circulação dos elementos entre a atmosfera, hidrosfera, litosfera e biosfera

Como citamos no início do artigo, os ciclos biogeoquímicos são estudados pela Biogeoquímica. Essa é a área da ciência que visa entender os processos biológicos, químicos e geológicos que se manifestam na natureza. Especialmente aqueles que têm relação com o fluxo de elementos gerados pelos processos. 

Destacam-se como os ciclos biogeoquímicos mais relevantes para a manutenção da vida os ciclos da água, do oxigênio, do carbono, do nitrogênio e do fósforo. Logo, esses são os mais estudados. Alguns fatores são imprescindíveis para que um ciclo biogeoquímico ocorra e se mantenha, sendo eles: 

– Reservatório do elemento químico em questão, pode ser a hidrosfera, atmosfera e litosfera.

– Presença de seres vivos, a biosfera.

– Movimento do elemento químico pelos seres vivos e pelo meio ambiente. 

Ciclos biogeoquímicos: confira a classificação

Os ciclos podem ser classificados em dois tipos básicos, conforme a natureza do reservatório abiótico: 

Ciclo gasoso

É o caso dos ciclos que tem a atmosfera como o reservatório. Podemos citar como exemplo os ciclos do nitrogênio, oxigênio e carbono. 

Ciclo sedimentar

Nesse caso, possuem a crosta terrestre como reservatório. Podemos citar como exemplos os ciclos do fósforo e da água. 

Qual é a importância dos ciclos biogeoquímicos?

Os ciclos biogeoquímicos têm grande relevância pelo fato de realizarem a movimentação de vários elementos essenciais para a manutenção da vida. Dessa forma, podem ser utilizados pelos seres vivos e disponibilizados para o meio ambiente novamente. Trata-se de uma movimentação muito importante, já que se ela não ocorresse haveria escassez e a morte de inúmeras espécies.

O bom funcionamento de ecossistemas inteiros depende da ação dos ciclos. Para que fique mais claro daremos um exemplo. Imagine um rio poluído, a poluição reduz a quantidade de oxigênio presente na água e a consequência disso é a mortandade de peixes. Logo, há um desequilíbrio do ciclo do oxigênio que resulta no desequilíbrio de todo o ecossistema.

Velocidade de ciclos biogeoquímicos: fatores que influenciam

Há uma série de fatores que influenciam a velocidade com que um elemento circula em um meio abiótico (litosfera, atmosfera e hidrosfera) e biótico (biosfera). Entenda melhor esses elementos abaixo.

Tipo de reservatório do elemento 

A ciclagem pode ser mais rápida ou mais lenta em decorrência do tipo de reservatório do elemento, por exemplo. De maneira geral, os ciclos gasosos ocorrem mais rapidamente do que os ciclos sedimentares.

Taxas de crescimento populacional e de mortalidade

Também têm grande influência na velocidade dos ciclos biogeoquímicos as taxas de crescimento populacional e de mortalidade dos seres vivos. A primeira taxa tem influência direta sobre a cadeia alimentar e, em consequência, o fluxo desse elemento na cadeia.

Por sua vez, no caso da decomposição, o aumento ou redução da taxa de mortalidade, influencia diretamente a liberação e disponibilização de elementos para o meio abiótico.

Ação humana

A ação do homem também tem grande relevância na determinação da velocidade dos ciclos biogeoquímicos. Em alguns casos, essa ação pode modificar de forma irremediável os ciclos. O homem pode alterar os ciclos biogeoquímicos através de atividades como mineração, agropecuária, produção de energia e despejo de esgoto em corpos d’água. 

A ação do homem pode consumir ou disponibilizar quantidades desses elementos acima do que a natureza pode absorver ou liberar. Isso leva ao estresse e sobrecarga dos ciclos, causando danos graves aos ecossistemas. 

Ciclo da Água: um dos principais ciclos biogeoquímicos

A água é encontrada na natureza na forma de três estados físicos: gás (vapor de água), líquido (lagos, rios, mares e oceanos) e sólido (icebergs, neve nas cordilheiras, geleiras). Grande parte da água é encontrada no estado físico líquido. 

O ciclo da água é representado através das mudanças do seu estado físico, seja na forma do derretimento de geleiras, evaporação dos rios e oceanos, assim como a precipitação da chuva resultante da condensação do vapor de água na forma de nuvens.

Podemos resumir o ciclo da água nas seguintes etapas:

Etapa 1 – Água líquida transformada em vapor

A água em estado líquido se transforma em vapor. Por sua vez, a água de rios, lagos, mares e oceanos sofre evaporação. Já a água que está presente em animais e plantas é liberada por meio de transpiração. 

Etapa 2 – Condensação do vapor de água

Nessa etapa, o vapor de água chega às camadas mais elevadas da atmosfera, onde as temperaturas são menores e, então, acontece a condensação do vapor. Esse vapor condensado se transforma em nuvens que se precipitam na forma de chuva. 

Etapa 3 – Água líquida das chuvas

A água que cai nas chuvas se infiltra no solo, sendo absorvida por animais e plantas. Os animais podem ingerir essa água diretamente ou por meio da alimentação. 

Agora você já sabe tudo o que precisa sobre os ciclos biogeoquímicos!

Retornar ao Blog