24/06/2022 Biologia

Glicídios ou carboidratos: o que são?

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Glicídios ou carboidratos: o que são?

Os carboidratos são moléculas de carbono com água (hidrogênio e oxigênio) e têm papel essencial para as reações bioquímicas do organismo humano. Também são conhecidos como glicídios, glucídios, açúcares ou hidratos de carbono.

A função principal dessas moléculas é fornecer energia para o corpo, contudo, elas também têm função estrutural, uma vez que ajudam na formação de estruturas celulares e dos ácidos nucleicos.

O que são carboidratos?

Os carboidratos ou glicídios são compostos de função mista do tipo poliálcool-cetona ou poliálcool-aldeído e outros compostos que através de processo de hidrólise originam poliálcoois-aldeídos e/ou poliálcoois-cetonas.

Essas são as biomoléculas mais abundantemente encontradas na natureza, sendo formadas especialmente por carbono, oxigênio e hidrogênio. Também podem apresentar fósforo, nitrogênio ou enxofre em sua composição.

De acordo com o seu tamanho, os carboidratos podem ser classificados como: monossacarídeos, oligossacarídeos e polissacarídeos.

Quais são as funções dos carboidratos?

Como mencionamos acima, os carboidratos são as biomoléculas mais abundantemente encontradas na natureza. Podem ser encontrados particularmente nos vegetais, eles constituem o principal produto da fotossíntese.

A celulose é o carboidrato mais abundantemente encontrado na natureza. Trata-se de um componente da parede celular e tem como função principal oferecer auxílio para a estrutura celular vegetal.

O amido, principal reserva de energia dos vegetais, pode ser encontrado especialmente nos tubérculos como mandioca, batatas e cará, além de folhas e raízes. A glicose é o metabolito habitual de conversão nos organismos animais e aparece em sua forma livre em muitas frutas.

Basicamente, todos os carboidratos ingeridos e absorvidos pelo intestino precisam ser convertidos em glicose para que possam participar dos processos metabólicos celulares.

Nos animais e fungos, o glicogênio é a principal reserva energética e está armazenado no fígado e músculos. Quando o ser humano precisa de energia o glicogênio é convertido em moléculas de glicose. Também é importante citar a quitina, constituinte do exoesqueleto dos artrópodes, e que está presente na parede celular dos fungos.

Classificação e estrutura dos carboidratos

Os carboidratos podem ser divididos em três categorias, que são: Monossacarídeos, Dissacarídeos e Polissacarídeos. Os monossacarídeos e os dissacarídeos são conhecidos como carboidratos simples porque têm cadeias simples.

Já os polissacarídeos são chamados de carbonos compostos porque têm cadeias compostas. Porém, a classificação depende da quantidade de átomos de carbono existentes em suas moléculas. Entenda melhor abaixo.

Monossacarídeos

Os monossacarídeos são nomeados com o sufixo “-ose”. Nesse grupo estão os açúcares constituídos de 3 a 7 carbonos com fórmula geral representada por: (CH2O)n. Nessa fórmula, o “n” significa o número de átomos de carbono existentes. De acordo com o número de carbonos presentes os nomes podem ser:

3  carbonos – Triose

4 carbonos – Tetrose

5 carbonos – Pentose

6 carbonos – Hexose

7 carbonos – Heptose.

Podemos destacar os seguintes monossacarídeos:

  • Pentoses (C5H10O5): Ribose e Desoxirribose;
  • Hexoses (C6H12O6): Glicose, Frutose e Galactose.

Dissacarídeos

Dissacarídeos são moléculas solúveis em água constituídas pela junção de dois monossacarídeos através de uma ligação denominada glicosídica. Esse processo recebe o nome de “Síntese por Desidratação” e resulta na perda de uma molécula de água. Dentre os dissacarídeos mais conhecidos, podemos citar:

  • Sacarose (glicose + frutose);
  • Lactose (glicose + galactose);
  • Maltose (glicose + glicose).

A lactose é encontrada no leite, enquanto a maltose e a sacarose são encontradas em vegetais ou plantas.

Polissacarídeos

Polissacarídeos são insolúveis em água e constituem-se em polímeros de monossacarídeos. Isso significa que são moléculas grandes (macromoléculas) constituídas pela junção de vários monossacarídeos. Podemos citar como exemplos desse grupo: o amido, a celulose, a quitina e o glicogênio.

Qual é a importância dos carboidratos na alimentação?

Os carboidratos são fontes de energia fundamentais para o organismo. Por exemplo, a glicose é indispensável para tecidos variados. O cérebro humano é o mais exigente, uma vez que demanda uma quantidade elevada de glicose, em torno de 120 gramas por dia para um adulto.

Os carboidratos são obtidos através da alimentação e, por isso, é essencial manter uma dieta equilibrada. Os alimentos ricos em amido, como os cereais e os legumes secos, são lentamente absorvidos fornecendo proteínas, minerais, fibras e vitaminas através da glicose.

Por sua vez, os glicídios advindos das frutas apresentam micronutrientes protetores, como a vitamina C e os carotenoides, assim como fibras alimentares e vários minerais que tornam mais fácil o processo de absorção e assimilação pelas células. Contudo, os alimentos atuais que são muito refinados, como farinhas de trigo, perdem mais da metade de suas vitaminas e minerais.

Também é importante ressaltar que o consumo demasiado desses nutrientes pode levar ao aumento do número de cáries, desenvolvimento de obesidade, além de doenças cardíacas. O equilíbrio é sempre a palavra-chave para ter uma vida saudável e equilibrada. Carboidratos são fontes de energia, mas não devem ser consumidos em exagero.

Gostou de saber mais sobre os carboidratos? Eles são essenciais para o funcionamento do organismo, mas devem ser consumidos com moderação!

Retornar ao Blog