01/10/2021 Biologia

O que é Invaginação?

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
O que é Invaginação?

O termo invaginação é oriundo da embriologia e se refere ao desdobramento de uma parte de tecido dentro de outra parte ou de uma estrutura. É importante conhecer o significado desse termo, uma vez que ele vem sendo utilizado em outras disciplinas. Vamos entender melhor?

Afinal, o que é invaginação?

A invaginação nada mais é do que o desdobramento de parte de um tecido dentro de outra parte ou de uma estrutura. Consiste em uma dobradura que dá origem a um bolso. Esse termo é proveniente da embriologia e tem sido empregado em outras disciplinas.

Na embriologia, a invaginação diz respeito aos processos morfogênicos através dos quais o embrião adquire forma. Consiste na etapa inicial da gastrulação, processo de reorganização do embrião que se inicia com uma esfera simples de células, a blástula.

Surge, então, um organismo com múltiplas camadas, camadas diferenciadas que consistem em: endoderme, mesoderma e ectoderme. É importante citar que as invaginações mais localizadas ocorrem mais ao longo do desenvolvimento embrionário. 

Invaginação na mitocôndria

A membrana interna da mitocôndria também passa por processo de invaginação que resulta na formação da crista. Isso permite que haja uma área de superfície mais ampla para acomodar os complexos de proteína e os demais participantes que sintetizam o Trifosfato de adenosina (ATP). 

Invaginação durante a endocitose e a exocitose

Durante a endocitose e a exocitose, ocorrem invaginações, forma-se então uma vesícula dentro da célula e a membrana se fecha ao seu redor. Entenda mais sobre esses processos a seguir.

Processos de transporte de substâncias

Tanto a endocitose quanto a exocitose são processos de transporte de substâncias, eles se relacionam com a entrada e saída de partículas grandes da célula. Entenda melhor no que consiste cada processo abaixo.

Endocitose: processo de entrada

O processo de entrada de partículas na célula se chama endocitose. Esse é um processo de absorção de partículas realizado através de vesículas que recebem o nome de endossomos. Os endossomos se formam a partir da invaginação da membrana plasmática. 

Posteriormente se separam, tornando-se livres dentro da célula. Estas são formadas a partir de invaginação da membrana plasmática com sequência de fusão e separação de um segmento da mesma. Há três formas de endocitose: fagocitose, endocitose mediada e pinocitose. 

Três formas de endocitose

Veja quais são as três formas possíveis de endocitose.

Fagocitose

Caracteriza-se como o englobamento de partículas de maior porte e sólidas como protozoários e bactérias. 

Endocitose mediada

Tem o mesmo funcionamento da fagocitose, no entanto, as partículas se ligam com proteínas receptoras específicas que estão presentes na membrana plasmática.

Pinocitose

É o processo de englobamento de partículas líquidas. 

Exocitose: processo de saída

Exocitose é o processo de eliminação de restos de partículas digeridas, ou seja, a saída desses resíduos da célula. A célula precisa eliminar os restos quando chega ao fim do processo de digestão das partículas. Recebe o nome de clasmocitose, o processo de eliminação dos restos da digestão celular. 

Os restos ficam contidos na vesícula e posteriormente são encaminhados até a membrana para se fundir com ela. Como consequência, ela se abrirá para o exterior, eliminando o seu conteúdo. Acontece, então, que a membrana da vesícula se reintegra na membrana da célula que passou pelo processo de endocitose. 

O processo de exocitose também pode ser realizado em células secretoras, essa é a forma como a célula secreta as substâncias que produz. Um exemplo é o das células de glândulas que liberam hormônios. Em resumo, a exocitose é um processo de eliminação de restos para o exterior da célula que pode se dar de duas maneiras: 

Exocitose constitutiva: consiste no processo de liberação contínua de substâncias.

Exocitose regulada: trata-se da eliminação de substâncias que só se dá quando há um estímulo. 

Lisossomo

Ambos os processos – endocitose e exocitose – consistem em tipos de transporte ativo, logo, demandam gasto de energia. A organela envolvida nesses processos é o lisossomo, sendo ele o responsável pelo processo de digestão intracelular. 

Intussuscepção: invaginação de uma parte do intestino 

Por fim, quando se fala a respeito de invaginação é importante citar a intussuscepção. Essa é uma condição clínica em que o intestino do paciente se dobra (ou seja, se invagina) sobre a outra parte do órgão. O processo é parecido com a forma como as partes de um telescópio se retraem sobre outra parte. Em muitos casos pode levar a uma obstrução. 

É baixo o número de intussuscepções que se reduzem de forma espontânea. O tratamento da condição é imprescindível para evitar que ocorra perfuração, infarto intestinal, peritonite e alguns casos até mesmo óbito. Dentre os sintomas dessa condição estão dores abdominais, náuseas e vômitos de coloração esverdeada devido às bílis. 

Como o segmento do intestino afetado para se contrair temporariamente, a dor tende a ser intermitente. Com o passar do tempo, os sintomas podem incluir sangramento retal. O diagnóstico pode ser feito por meio de um raio-x para verificação da obstrução.

Agora você já conhece os tipos de invaginação. Navegue pelo blog do Hexag Medicina para conferir mais conteúdos de biologia e outras disciplinas!

Retornar ao Blog