23/02/2021 Biologia

O que é o colesterol? Entenda os tipos

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
O que é o colesterol? Entenda os tipos

Saber o que é o colesterol é importante para ter mais atenção à saúde, essa gordura é um componente essencial para o funcionamento do corpo, mas também pode estar ligada ao surgimento de diferentes enfermidades. Continue lendo para entender mais a respeito do colesterol e a diferença entre o colesterol bom e o ruim.

Entenda o que é o colesterol

Colesterol é um tipo de gordura presente no organismo humano que possui grande relevância para o bom funcionamento do corpo. Ele é um componente estrutural das membranas celulares do corpo, estando presente no cérebro, coração, fígado, nervos, músculos e pele. É utilizado para a produção de alguns hormônios, como a testosterona, cortisol, progesterona, além de estar presente na síntese de ácidos biliares.

O organismo é responsável por produzir cerca de 70% do colesterol no fígado. Os outros 30% são provenientes da alimentação. O problema surge quando o indivíduo mantém uma dieta rica em gorduras, isso faz com que o fígado produza mais colesterol do que o normal. Essa produção extra não é saudável para o corpo e representa risco para a saúde, da mesma forma que uma taxa muito baixa também não é positiva.

Qual é a importância?

Pelo fato de circular no sangue, o colesterol possui uma grande importância para o organismo. Conforme os níveis se elevam, aumenta também o risco para a saúde. Exatamente por isso é fundamental testar o seu colesterol periodicamente para verificar em que nível se encontra.

Tipos

O colesterol é uma substância gordurosa, logo, não é dissolvida no sangue, necessitando de um carregador para que possa chegar aos tecidos periféricos. Assumem o papel de carregadores do colesterol lipoproteínas produzidas pelo fígado, conheça melhor abaixo.

Colesterol LDL

Conhecido popularmente como “colesterol ruim”, o colesterol LDL (Low-density lipoprotein) se caracteriza por ter como carregadora uma lipoproteína de baixa densidade que pode facilmente se acumular nas artérias e coronárias.

Esse acúmulo pode dar origem à formação de placas aterosclerose que tornam difícil o fluxo do sangue para órgãos fundamentais, como o coração e o cérebro. Níveis elevados de colesterol LDL aumentam os riscos de infarto e de acidente vascular cerebral (AVC).

Consideram-se como indivíduos de baixo risco os que apresentam níveis de colesterol LDL abaixo de 130 mg/dl. A faixa de nível intermediário fica para níveis abaixo de 100 mg/dl. O risco alto é definido com níveis abaixo de 70mg/dl e, por fim, indivíduos com alto risco muito alto apresentam níveis de colesterol LDL abaixo de 50 mg/dl.

Colesterol HDL

O popular “colesterol bom”, HDL (High-density lipoprotein), tem como carregador uma lipoproteína de alta densidade, que remove o colesterol das artérias e transporta até o fígado para que possa ser excretado. Para os especialistas, o colesterol HDL funciona como um limpador, retirando o colesterol LDL do caminho do fluxo sanguíneo e o encaminhando para o fígado.

Manter um bom nível de colesterol HDL no organismo contribui para reduzir os riscos contra AVCs e ataques cardíacos. No entanto, é importante esclarecer que o colesterol HDL não consegue eliminar totalmente o LDL do organismo.

Considera-se como colesterol HDL baixo valores menores do que 40 mg/dl (para homens e mulheres). A taxa ideal é acima de 40 mg/dl.

Colesterol VLDL

O colesterol VLDL (Very low-density lipoprotein) se configure em lipoproteínas de muito baixa densidade. A função principal é fazer a entrega de colesterol e triglicérides para outros tecidos partindo do fígado. Essas partículas passam por uma série de transformações ao serem liberadas pelo fígado na corrente sanguínea.

As transformações pelas quais o colesterol VLDL passam liberam triglicérides para serem estocados no tecido adiposo ou para serem utilizados como fonte de energia. A molécula que sobra dá origem para o LDL, a lipoproteína seguinte.

Considera-se que os níveis de VLDL estão altos quando estão acima de 40 mg/dl. Os níveis são considerados baixos quando apresentam níveis abaixo de 30 mg/dl e, por fim, é ideal quando está em até 30 mg/dl.

Colesterol total

Recebe o nome de dislipidemia o aumento dos níveis de colesterol. Por muito tempo, os médicos fizeram a avaliação do grau de dislipidemia analisando o valor do colesterol total (LDL, HDL e VLDL), contudo, há diferenças entre os tipos de colesterol que precisam ser consideradas. O valor desejável para o colesterol total é abaixo de 190 mg/dl.

Sintomas de colesterol alto

O grande risco do colesterol alto é o fato de ser uma doença silenciosa, ou seja, não apresenta sintomas para alertar os indivíduos acometidos por ela. Para saber como estão os seus níveis de colesterol é necessário fazer um exame de sangue. Ainda que esteja com níveis altíssimos, o indivíduo não terá sintomas. Logo, é essencial ter como hábito fazer check-ups regulares.

Alguns fatores de risco que devem ligar o sinal de alerta das pessoas é ter histórico de colesterol alto na família, obesidade ou ter doenças ligadas ao excesso de peso. O colesterol alto pode ser diagnosticado por médicos clínicos gerais, endocrinologistas e cardiologistas.

Para conferir mais conteúdos de biologia e saúde, navegue pelos posts do blog do Hexag Medicina!

Retornar ao Blog