19/01/2022 Biologia

O que é um cromossomo?

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
O que é um cromossomo?

Entender o conceito de cromossomo é bastante importante para iniciar os estudos da área da Biologia. No artigo a seguir explicaremos do que se trata esse conceito e as diferenças entre os cromossomos de procariontes e eucariontes. Boa leitura!

Afinal, o que é um cromossomo?

As estruturas compostas por uma molécula de DNA associada a moléculas protéicas recebem o nome de cromossomos. Em células procariontes há um cromossomo circular. Já nas células eucariontes há cromossomos lineares situados dentro do núcleo. Abaixo explicaremos a estrutura, partes e número de cromossomos de uma espécie.

Estrutura de cromossomos

Os cromossomos são compostos de DNA e proteínas associadas, esse complexo recebe o nome de cromatina. Essas proteínas associadas atuam ajudando a enrolar a molécula de DNA diminuindo assim o seu comprimento. É possível observar na cromatina a presença, especialmente, de proteínas chamadas de histonas.

Durante o processo de divisão celular, é possível verificar alterações na estrutura da cromatina que fica bastante compactada, dando origem ao que entendemos como cromossomos. A fase de metáfase é a que apresenta maior condensação, sendo então possível contar e analisar com mais critério os cromossomos. 

Cromatina

A cromatina pode estar na forma de eucromatina ou heterocromatina. 

Eucromatina: DNA ativo que pode fazer transcrição.

Heterocromatina: DNA bem condensado que está inativo e não transcreve os genes. 

Qual é a diferença entre cromossomo e cromatina?

Basicamente, as duas estruturas são formadas de DNA, porém, diferem pelo estado em que se encontram. A cromatina consiste em um filamento fino e alongado de DNA que é encontrado durante a interfase. Nessa fase a célula não se encontra em divisão.

Por sua vez, cada filamento de cromatina configura um cromossomo. Sendo assim, o cromossomo é a cromatina enrolada sobre si mesma. Logo, possui forma espiralada e condensada quando a célula entra em divisão. Então, o cromossomo consiste na cromatina condensada. É interessante fazer o adendo de que o cromossomo é a única estrutura visível durante a divisão celular. 

Ao longo do seu comprimento, um cromossomo pode ser demarcado em milhares de regiões que recebem o nome de genes. Sua função básica é controlar as funções das células. Também cabe a eles carregar as informações genéticas de um indivíduo por meio dos genes. 

Partes constituintes do cromossomo

Durante a metáfase é possível observar estruturas relevantes dos cromossomos como: 

Cromômeros

Tem aspecto de granulações, sendo engrossamentos bastante irregulares, são encontrados em toda a extensão da cromatina. 

Cromatídeos

Consiste no resultado da divisão longitudinal do cromossomo ao longo da divisão celular. 

Centrômero

São as regiões de constrição primária do cromossomo. O cinetócoro está situado nessa região. Essa estrutura é formada por proteínas que promovem a conexão das cromátides irmãs (cada cópia do cromossomo duplicado) no fuso mitótico. 

É o centrômero que torna possível a divisão do cromossomo em braços que podem apresentar tamanhos distintos de acordo com a posição do centrômero. Ao observar um cromossomo não duplicado podemos observar um centrômero e dois braços. 

De acordo com a posição do centrômero é possível classificá-lo em:

Metacêntrico – Centrômero em posição mediana;

Submetacêntrico – Centrômero deslocado para um dos braços;

Acrocêntrico – Centrômero situado mais perto da extremidade;

Telocêntrico – Centrômero situado mais perto da extremidade indicando que o cromossomo tem somente um braço. 

Satélite

Essa é a parte terminal de material cromossômico que é separado do cromossomo por uma constrição secundária. 

Zona SAT

Essa é a porção do cromossomo que está ligada à formação do nucléolo durante a telófase. 

Telômeros

São as regiões situadas na extremidade dos cromossomos. Neles há somente pequenas repetições de nucleotídeos sem genes. Os telômeros têm a função de garantir a proteção. 

Número de cromossomos de uma espécie

O número de cromossomos é específico de cada espécie. Em uma célula somática humana, por exemplo, há 46 cromossomos. Nas células sexuais existem 23 cromossomos. A redução nas células sexuais é essencial para que se restabeleça o número de cromossomos da espécie depois do processo de fecundação. 

O cariótipo humano tem 23 cromossomos, nos organismos diplóides as células somáticas possuem 2n cromossomos. Nesse caso, são 23 cromossomos de origem paterna e 23 de origem materna.

Logo, são totalizados 46 cromossomos, dentre os quais 44 são cromossomos autossomos que estão em todas as células somáticas e 2 deles são sexuais, sendo “X” (cromossomo feminino) e “Y” (cromossomo masculino). Mulheres apresentam os pares “XX” enquanto os homens apresentam os pares “XY”. 

As células somáticas são diplóides pelo fato de terem apenas dois conjuntos cromossômicos. Os cromossomos se encontram aos pares. Já os cromossomos semelhantes formadores de cada um dos pares recebem o número de homólogos. Células sexuais são homólogas e têm somente um grupo de cromossomos. Logo, essas células são haplóides. 

Saber o que são cromossomos é bem importante para se preparar para as provas de vestibular e Enem. Aproveite para navegar pelo blog do Hexag Medicina para conferir mais conteúdos e dicas!

Retornar ao Blog