09/08/2021 Biologia

O que são alimentos transgênicos e como são produzidos?

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
O que são alimentos transgênicos e como são produzidos?

Os alimentos transgênicos estão presentes em nosso dia a dia, mas ainda geram certa polêmica. Consistem em organismos geneticamente modificados (OGMs), isso quer dizer que possuem gene de outro organismo em seu código genético. O objetivo dessa modificação é alterar uma característica específica desses ingredientes. Continue lendo para saber mais sobre esses alimentos e como são produzidos.

O que são alimentos transgênicos?

São chamados de alimentos transgênicos aqueles que tiveram seu material genético modificado. Essa modificação é feita pela inserção de um gene de outro organismo. Também são considerados transgênicos alimentos que possuem em sua composição algum ingrediente ou matéria-prima que passou pelo processo de modificação.

Como os alimentos transgênicos são produzidos?

Alimentos transgênicos são itens modificados geneticamente em laboratório através de técnicas de engenharia genética. Essas técnicas possibilitam que os cientistas insiram genes de uma espécie distinta em um organismo de maneira que ele adquira características novas. Os genes podem ser oriundos de plantas, microrganismos ou animais.

Esse processo de produção de um alimento transgênico pode se valer de um tipo de milho, por exemplo, que possui um trecho de DNA de um vírus. Outra possibilidade é usar óleo de cozinha feito a partir de soja transgênica ou uma massa feita de derivados de transgênicos. Os produtos transgênicos são encontrados nos mais variados tipos de alimentos.

Os alimentos transgênicos são produzidos com o intuito de oferecer benefícios para plantações, como a resistência a pragas e herbicidas e melhor taxa de produtividade, por exemplo. Também podem oferecer benefícios para os consumidores, no que diz respeito à produção de substâncias medicinais e melhoria da qualidade nutricional.

Alimentos transgênicos e as controvérsias

Embora apresentem vantagens, os alimentos transgênicos geram discussões e questionamentos. Ainda não se sabe exatamente quais consequências tais modificações genéticas em alimentos podem ter em médio e longo prazo, seja para a saúde humana, para o meio ambiente ou até para as atividades laborais no campo.

É importante mencionar que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO), não há estudos que comprovem até o momento que haja algum malefício no consumo desses alimentos.

Alimentos transgênicos pelo mundo

Países da Europa e o Japão já manifestaram oposição ao cultivo e comércio de alimentos transgênicos. Há 28 nações que cultivam e fazem pesquisas na área de transgênicos.

Nos Estados Unidos, são cultivadas variedades transgênicas de abóbora, beterraba e mamão. O Canadá, por sua vez, deu início ao desenvolvimento de salmão transgênico. Em Bangladesh é realizado o cultivo de uma berinjela resistente a insetos.

Alimentos transgênicos mais consumidos no mundo

Confira uma lista com os alimentos transgênicos mais consumidos no mundo.

Soja

É produzida principalmente para o fabrico de óleo, no entanto, conta com outros derivados, como a margarina.

Milho e derivados

Nesta categoria estão cereais, biscoitos, farelos, xaropes, bebidas, massas, entre outros.

Algodão

Utilizado também na produção de óleo de cozinha.

Óleo de canola

Conhecido como Canadian Oil Low Acid ou como óleo canadense baixo em ácido, é fabricado a partir de uma variedade da planta colza, que é fertilizada de forma cruzada por cientistas do Canadá.

Feijão

Há uma variedade de feijão resistente ao vírus do mosaico dourado.

Cana-de-açúcar

No Brasil foi desenvolvida uma variedade de cana-de-açúcar resistente à broca da cana, que é uma das pragas que mais afetam essa cultura.

Leite

O gado leiteiro empregado para a produção de larga de escala recebe a injeção de hormônio de crescimento transgênico para produzir mais. Além disso, esse gado costuma ser alimentado com farelo de soja.

Mamão papaya

Bastante produzido nos Estados Unidos.

Abobrinha

Há um total de sete variedades de abobrinhas transgênicas plantadas e vendidas no Canadá e Estados Unidos. Elas foram modificadas para resistir a três tipos de vírus.

Produtos transgênicos mais produzidos no Brasil

O Brasil aparece em segundo lugar no ranking de maiores plantadores de transgênicos no mundo, de acordo com o relatório do Serviço Internacional para Aquisição de Aplicações de Agrobiotecnologia (ISAAA) de 2018. Para se ter uma ideia, são 50,2 milhões de hectares de culturas de transgênicos, algo que representa 26% de todo o cultivo do mundo.

As principais culturas transgênicas são de milho, algodão, soja e cana-de-açúcar. Os três primeiros estão presentes como insumos em vários produtos encontrados no mercado, como leite de soja, óleo de cozinha, massas, margarina, cereais e biscoitos. Alimentos que tenham amidos de milho, soja ou xarope de soja, bem provavelmente terão transgênicos em sua composição.

Há a liberação para o cultivo de feijão e eucalipto transgênicos no Brasil, porém, ainda não estão sendo plantados com objetivos comerciais. Aqui, os transgênicos são regidos pela chamada Lei de Biossegurança 11.105/05. Essa lei foi criada a partir de discussões e protocolos internacionais, objetivando garantir a segurança de transgênicos no país.

Essa legislação tem como objetivo definir as normas de segurança e quais serão os mecanismos de fiscalização dos organismos geneticamente modificados (OGM). Também há o Decreto 4.680/03, responsável pode determinar como deverá ser a rotulagem dos alimentos que tenham mais de 1% de transgênicos em sua matéria-prima.

Alimentos transgênicos estarão no centro das discussões ao longo dos próximos anos. Por isso, é importante ter atenção sobre o tema, que pode estar presente no Enem e nos principais vestibulares.

Retornar ao Blog