27/11/2020 Biologia

Quais são os tipos de diabetes

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Quais são os tipos de diabetes

O diabetes é uma doença crônica, ou seja, que acompanha o paciente ao longo de toda a vida, podendo ser controlada, mas não eliminada por completo. Basicamente, afeta o modo como o corpo processa a glicose no sangue. Siga a leitura para conhecer os tipos de diabetes existentes, suas causas e formas de tratamento.

O que é diabetes?

A insulina é um hormônio produzido pelo pâncreas que é o responsável por controlar a glicemia (concentração de glicose no sangue). O diabetes ocorre quando o corpo não consegue produzir insulina como deveria ou até a produz, mas não faz o uso correto, o que leva a um aumento dos níveis açúcar no sangue.
 
A função da insulina é atuar como uma espécie de chave que permite que a glicose presente nos alimentos que ingerimos passe pela corrente sanguínea e se transforme em energia. Quando essa produção não ocorre como deveria, os níveis de glicose se elevam, o que, a longo prazo, pode levar diversos tipos de complicações.

Tipos de diabetes

Apesar de pesquisas apontarem para a existência de mais tipos de diabetes, atualmente são considerados três como oficiais, que são diabetes tipo 1 e tipo 2 e o diabetes gestacional. Saiba mais sobre cada um deles a seguir.

Diabetes tipo 1

O diabetes tipo 1 geralmente surge na infância ou adolescência, ocorre quando o sistema imunológico começa a atacar o grupo de células do pâncreas responsável por produzir a insulina, fazendo com que o corpo deixe de produzi-la ou a produza em uma quantidade insuficiente.
 
De 5 a 10% dos diabéticos são portadores do tipo 1 da doença. O tratamento costuma incluir medicamentos, aplicações diárias de insulina, dieta específica para controlar a glicemia e a prática regular de atividades físicas. 

Diabetes tipo 2

O diabetes tipo 2 costuma surgir após os 40 anos de idade e corresponde a cerca de 90% dos casos de diabetes. Ocorre quando o corpo produz insulina em uma quantidade insuficiente ou não consegue utilizá-la para controle do nível de glicemia.
 
Em casos mais leves, pode ser controlado com mudanças no estilo de vida, com a adoção de medidas como alimentação saudável e prática de atividades físicas. Em quadros mais avançados, se torna necessário o uso de medicamentos e aplicação de insulina.

Diabetes gestacional

É um tipo de diabetes temporário que pode ocorrer durante a gestação. Nessa fase, o corpo da mulher passa por inúmeras mudanças, inclusive hormonais. Uma delas faz com que a ação da insulina seja reduzida, levando o pâncreas a aumentar a sua produção para manter tudo funcionamento em perfeito equilíbrio.
 
Contudo, em algumas mulheres essa mudança não ocorre de forma satisfatória, levando ao desenvolvimento do chamado diabetes gestacional. Embora a doença costume desaparecer após o fim da gestação, oferece diversos riscos, como crescimento excessivo do feto, dificuldades no parto, além do risco de desenvolvimento futuro de diabetes tipo 2 pela mãe e o bebê.

Complicações do diabetes

O diabetes gera um aumento do risco de várias outras doenças, especialmente as ligadas ao coração, visão, rins, dentes, infecções, entre outros. Uma de suas complicações envolve a amputação de membros inferiores. Saiba mais a respeito de algumas das mais comuns.

Doenças cardiovasculares

As doenças cardiovasculares estão entre as causas mais comuns de morte entre pessoas diabéticas. Quando, além do diabetes, o paciente também apresenta descontrole do colesterol e pressão alta, os riscos são aumentados.

Doença renal

A chamada nefropatia diabética é causada por danos nos vasos sanguíneos dos rins, levando a uma perda de sua eficiência ou à falha total. Doenças renais, de modo geral, são mais comuns em pessoas com diabetes, por isso, manter os níveis de glicose dentro do normal ajuda a evitá-las.

Neuropatia diabética

O diabetes, juntamente com a pressão sanguínea elevada, pode causar sérios danos aos nervos do corpo. Como consequência, podem surgir problemas de digestão, disfunção erétil em homens, entre outros. As áreas que ficam nas extremidades do corpo, como os pés, costumam ser as mais atingidas, apresentando formigamento, dores e até a perda da sensibilidade.

Doenças oculares

Grande parte dos diabéticos costumam desenvolver algum tipo de doença ocular, alguns em formas mais leves e outros a perda total da visão. Por isso, é muito importante manter o diabetes controlado, juntamente com o colesterol e a pressão arterial, a fim de evitar maiores danos aos olhos.

Complicações orais

Quando a glicose do sangue não é controlada adequadamente, há o risco de inflamação na gengiva, o que pode levar à perda dos dentes. Para evitar essa complicação, é preciso visitar regularmente um dentista, além de adotar medidas para o controle da glicemia.
 
Como se pode ver, o diabetes pode levar a uma série de complicações, contudo, seguindo as recomendações médicas corretamente elas podem ser evitadas e o paciente levar uma vida normal.
 
Para conferir mais conteúdos sobre saúde e biologia, além de dicas para Enem e vestibulares, fique ligado no Blog do Hexag Medicina!

Retornar ao Blog