06/10/2021 Biologia

Qual a diferença entre dominância incompleta e codominância?

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Qual a diferença entre dominância incompleta e codominância?

Dominância e codominância é um tema bastante importante da Biologia para quem está se preparando para prestar vestibular e fazer o Enem. Compreender a diferença entre esses conceitos, especialmente em relação à dominância incompleta e a codominância, é determinante para certas questões chave. Continue lendo para entender melhor o tema.

Dominância e Codominância: o que são?

Quando ouvimos as palavras dominância e recessividade tendemos a nos lembrar quase sempre de situações em que um alelo domina outro, garantindo a sua expressividade ainda que em heterozigose. Porém, nem sempre a dominância se dá dessa maneira e, por isso, a seguir vamos apresentar os conceitos de dominância completa, dominância incompleta e codominância.

O que é dominância completa?

Dominância completa é o que ocorre quando um alelo suprime a manifestação de outro quando se encontram em heterozigose. Permite que o fenótipo de um indivíduo heterozigoto seja igual ao fenótipo de um indivíduo homozigoto dominante. De qualquer forma, é o alelo dominante que irá se manifestar. Esse é o tipo mais simples de dominância. 

O albinismo é uma desordem genética em que o indivíduo apresenta um defeito na produção de melanina, o pigmento que dá coloração à pele e aos pelos. Essa condição é um clássico exemplo de dominância. O alelo dominante A é o responsável pela produção de melanina no organismo do indivíduo. Por sua vez, o alelo define a não produção. 

Pessoas que possuem alelos Aa produzem melanina normalmente, da mesma forma que indivíduos AA. Apenas os indivíduos com alelos aa não produzirão melanina, sendo, então, albinos. A única forma de um indivíduo ser albino é apresentar os dois alelos aa. 

O que é dominância incompleta?

A chamada dominância incompleta é aquela em que os alelos se expressam em heterozigose, no entanto, produzem fenótipo intermediário, haja vista que nenhum é totalmente dominante. No caso da dominância completa, o fenótipo é igual entre homozigotos e heterozigotos. O mesmo não se aplica à dominância incompleta, em que o fenótipo dos heterozigotos é diferente do fenótipo dos homozigotos. 

Um bom exemplo para entender a dinâmica da dominância incompleta é a planta conhecida como boca de leão. Nela, o alelo B é responsável por determinar a cor vermelha, enquanto o alelo b é o responsável por determinar a cor branca. Indivíduos que possuem alelos BB são vermelhos e os indivíduos com alelos bb são brancos.

Já os indivíduos que possuem alelos Bb têm coloração rosa, ou seja, nem como os dominantes e nem como os recessivos, um meio-termo. Indivíduos com dominância incompleta têm menos pigmento em comparação com os homozigotos dominantes. 

O que é codominância?

Quando dois alelos se expressam em heterozigose, temos o que se chama codominância. Nesse caso, não ocorre como na dominância incompleta em que se forma um fenótipo intermediário. Na codominância, o fenótipo possui características dos dois alelos, os dois estão ativos e não dependem entre si. 

O melhor exemplo de codominância é o sistema ABO, em que há três alelos envolvidos: IA, IB e i. Entre os alelos IA e i, assim como entre os alelos IB e i, existem relações de dominância. Contudo, entre IA e IB tal relação não existe. O sangue A é determinado por genótipos: IAi e IAIA. Já o sangue B é determinado pelos genótipos: IBi E IBIB. Por sua vez, o genótipo ii determina o sangue tipo O.

Um indivíduo que tenha genótipo IAIB terá o sangue AB, uma vez que os dois alelos se expressam e não há dominância entre eles. Percebeu que quando os alelos dominantes A e B acompanham o recessivo i se expressam originando, respectivamente, sangue A e B? Porém, se A e B estão juntos, então o indivíduo tem sangue AB, uma vez que os dois são codominantes.

Qual é a diferença entre dominância incompleta e codominância?

Ao longo do artigo conceituamos dominância completa, dominância incompleta e codominância para que ficasse mais simples compreender qual é a diferença entre os dois últimos.

A dominância completa é aquela em que o alelo vai se expressar independentemente de estar em heterozigose ou homozigose. O fenótipo produzido em ambos os casos será igual. Para que algo diferente ocorra, é necessário que o indivíduo apresente homozigose recessiva, ou seja, tenha dois alelos recessivos.

Por sua vez, na dominância incompleta há três possibilidades de fenótipos, a primeira dominante expressada por dois alelos dominantes, a segunda recessiva expressada por dois alelos recessivos e, por fim, a intermediária em que o alelo dominante está em heterozigose. Como ficou claro no exemplo da planta boca de leão, ela pode ser vermelha (dominante), branca (recessivo) ou rosa (intermediário).

No caso da codominância, não existe intermediário, pois ambos os alelos irão se expressar. O sangue AB é um excelente exemplo porque nos permite identificar que nem A e nem B dominam um ao outro, os dois se expressam. Logo, ambos são codominantes. 

Agora você já sabe qual é a diferença entre dominância incompleta e codominância!

Retornar ao Blog