28/03/2022 Filosofia e Sociologia

Saiba quais são os 4 períodos da filosofia antiga

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Saiba quais são os 4 períodos da filosofia antiga

Recebe o nome de filosofia antiga o período entre o nascimento da filosofia, no século VII a.C. até a queda do Império Romano. A origem dessa primeira forma de pensamento filosófico foi a Grécia, em torno de 600 a.C. e tinha uma função questionadora em relação a dogmas, mitos e superstições. 

Nesse período, foram desenvolvidos pensamentos que se tornaram a base para a construção do raciocínio crítico e modo de pensar do Ocidente. Antes da filosofia antiga, havia a preferência para a adoção de explicações irracionais para os fenômenos da natureza.

As primeiras formas de ciências se originaram das análises empíricas da realidade pelos primeiros raciocínios filosóficos. Continue lendo para saber mais sobre os 4 períodos da filosofia antiga. 

Filosofia antiga: conheça o contexto histórico

A filosofia antiga teve origem na região da Jônia, na Grécia, no começo do século VII. Havia grande concentração de intelectuais nas cidades dessa região pelo fato de serem importantes polos mercantis do Mar Mediterrâneo. Os três primeiros filósofos surgiram na cidade de Mileto, eram eles: Tales, Anaximandro e Anaxímenes. 

As ideias desses filósofos se destacam por rejeitar explicações baseadas em religião para os fenômenos observáveis. A chamada filosofia antiga perdurou até o século V d.C., quando houve a queda do Império Romano e com ela a transição entre a Antiguidade e a Idade Média. 

Os 4 períodos da filosofia antiga

A filosofia antiga é dividida em quatro períodos distintos: Período Pré-socrático, Período Socrático, Período Sistemático e Período Helenístico. Vamos entender melhor cada um deles abaixo. 

Período Pré-socrático (do século VII ao século V a.C.)

O período pré-socrático ocorreu durante o chamado Período Arcaico da Grécia. Nessa fase, os estudos filosóficos objetivavam explicar a realidade e a natureza. Foi um período marcado por significativo avanço da astronomia e nascimento da física. O nome de destaque desse período foi o do filósofo Tales de Mileto.

Período Socrático (do século V ao século IV a.C.)

Período também chamado de Clássico, teve como principal foco as questões relacionadas ao ser humano. Discutiam-se questões sobre a alma, virtudes e vícios. Nessa fase, a democracia se estabeleceu na Grécia. Os principais nomes desse período foram: Sócrates e Platão.

Período Sistemático (do século IV a.C. ao século III a.C)

Um período marcado pela sistematização dos conhecimentos, especialmente aqueles relacionados à Antropologia e Cosmologia. Havia grande valorização das ciências e dos critérios da verdade pelos filósofos do período. O grande nome desse período foi Aristóteles.

Período Helenístico (do século III a.C. ao século VI d.C.)

Esse período se caracteriza por ser menos definido do que os outros três, as ideias e soluções são menos categóricas. Os filósofos desse período estudavam, além de temas relacionados à natureza e ao homem, as formas de alcançar a felicidade sem depender de circunstâncias fora do seu poder. Nesse período alguns nomes de destaque são: Epicuro e Zenão de Cítio.

Filosofia antiga: conheça as principais escolas

Platão, no século V a.C., deu início às escolas da filosofia antiga, ou seja, elas não fizeram parte do período pré-socrático. O motivo disso era o fato de que a filosofia não era ensinada através de textos e são poucas as anotações de filósofos pré-socráticos, como Tales, Parmênides, Pitágoras e Heráclito. 

A formação dessas escolas se deu a partir de vertentes de raciocínio que se tornaram mais fortes e tiveram mais adeptos, como: Platonismo, Aristotelianismo, Estoicismo, Epicurismo, Ceticismo e Cinismo. 

Platonismo (Platão)

O primeiro filósofo antigo cujo trabalho pode ser acessado em maior quantidade foi Platão (427 a 347 a.C.). As contribuições dele incluem estudos políticos e o conceito de universais, tudo que se encontra presente em lugares e momentos distintos como cores, sentimentos entre outros. 

O filósofo estabeleceu uma escola, em Atenas, que recebeu o nome de “Academia”. Essa escola se manteve em funcionamento até o ano 83 d.C., algo que permitiu que suas ideias se difundissem após a sua morte. 

Aristotelianismo (Aristóteles)

Os estudos de Aristóteles (384 a 322 a.C.) foram imprescindíveis para a evolução de áreas como ética, lógica, biologia, retórica, entre outras. O trabalho realizado por esse filósofo impactou não somente a tradição ocidental, mas também a arábica e a indiana. 

Estoicismo (Zenão de Cítio)

A escola filosófica conhecida como estoicismo foi iniciada por Zenão de Cítio, em Atenas, em torno do ano 300 a.C.. Os estóicos acreditavam que a filosofia tinha o objetivo de levar o homem a um estado de tranquilidade absoluta, independentemente dos fatores externos. Nessa escola,o foco de estudos estava na metafísica e conceito de logos (ordem universal). Entende-se que tudo o que acontece, acontece por uma razão. 

Epicurismo (Epicuro)

Em seu trabalho, Epicuro (341 ac 270 a.C.) defendia a ideia de que a única forma digna de viver era através de prazeres moderados que não podiam se confundir com vícios.

Falava sobre a importância de cultivar amizades e realizar atividades artísticas, como literatura e música. Epicuro acreditava que tudo acontece por acaso e que vivemos apenas em uma das diversas realidades possíveis. 

Ceticismo (Pirro de Élis)

Pirro de Élis (360 a 270 a.C.) foi quem iniciou a escola filosófica do ceticismo, que defendia o questionamento de diferentes aspectos da vida. Para Pirro, a ausência de julgamentos era o bastante para o ser humano ser feliz. 

Cinismo (Antístenes)

Antístenes (445 à 365 a.C.) foi o responsável por iniciar a escola filosófica do cinismo. Essa corrente acredita que o sentido da vida era o de viver conforme a própria natureza. Dessa forma, a virtude se constituiria em rejeitar os desejos de riqueza, fama e poder em favor de uma vida simples. 

Esses são os 4 períodos e principais escolas da filosofia antiga!

Retornar ao Blog