30/03/2022 Física

Afinal o que é heliocentrismo e geocentrismo?

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Afinal o que é heliocentrismo e geocentrismo?

Tanto o geocentrismo quanto o heliocentrismo consistem em teorias que objetivam explicar o funcionamento do universo. Elas partem de pressupostos distintos para oferecer uma resposta. A teoria geocêntrica postula que a Terra está em uma posição fixa no universo, tendo os planetas e astros girando ao seu redor. 

Tal teoria foi muito utilizada na Antiguidade com o objetivo de esclarecer como fenômenos celestes aconteciam. Atualmente, o conceito geocêntrico não é mais aceito. Por sua vez, a teoria heliocêntrica afirma que a Terra gira ao redor de si mesma e do Sol. 

Curiosamente, essa teoria foi postulada na Antiguidade, porém, somente foi defendida na Idade Moderna. Os cientistas utilizam a visão heliocêntrica para tentar compreender mais efetivamente o funcionamento do universo. 

Geocentrismo e heliocentrismo

A seguir iremos explicar com mais detalhes os conceitos de geocentrismo e heliocentrismo. 

Geocentrismo

A teoria geocêntrica acreditava que a Terra estava no centro do sistema e que o Sol girava ao seu redor. A postulação dessa teoria foi baseada na observação terrestre. Do ponto de vista do planeta, se tem a impressão de que a Terra não está se movendo, mas o céu sim. Dessa forma, havia a crença de que o céu seria um cristal e que as estrelas eram fixas. 

Geocentrismo vem de “Geo” (terra) combinado com o vocábulo “centro”. Logo, essa palavra significa que a Terra é o centro do universo. Esse modelo foi desenvolvido na Antiguidade por Hiparco. Posteriormente, Cláudio Ptolomeu retomou o modelo geocêntrico e o expandiu. Por muito tempo, a Igreja Católica defendeu a teoria geocêntrica pelo fato dela estar alinhada com passagens bíblicas. 

Heliocentrismo

A teoria heliocêntrica se caracteriza por colocar o Sol como o centro do sistema e os planetas girando ao seu redor. O termo “heliocentrismo” é formado pela junção de “Hélio” (deus do Sol) com o vocábulo “centro”. Dessa forma, o heliocentrismo se refere ao Sol ser o centro do universo com os corpos celestes girando ao seu entorno, o movimento de movimento de translação.

Na Antiguidade, havia estudiosos que defendiam que o Sol não girava em torno da Terra como Aristarco de Samos. Os astrônomos na época tinham dificuldade em explicar por que alguns planetas e estrelas delineavam uma trajetória em espiral. O responsável por provar o heliocentrismo foi Nicolau Copérnico.

Nicolau Copérnico e o heliocentrismo

Há apenas alguns séculos, Nicolau Copérnico conseguiu provar que a Terra gira em torno do Sol e não o contrário. O monge, astrônomo e matemático compreendeu que a alternância entre dia e noite se devia ao fato de que a Terra gira em torno do seu próprio eixo, o que se chama de movimento de rotação. 

Copérnico decidiu usar o esquema de Ptolomeu como base, mas colocando o Sol na posição de centro do universo. Ao fazer isso, ele alterou totalmente a percepção que se tinha do espaço e da humanidade, afinal, nosso planeta não era mais o centro de tudo. A Terra perdeu seu status de corpo celeste de maior relevância, algo que entrava em choque com a Bíblia. 

O modelo de Copérnico foi considerado bastante polêmico na época por ser contrário ao que pregava a Igreja Católica. É essencial destacar que o livro “De Revolutionibus Orbium Coelestium” (Da Revolução dos Corpos Celestes) de Copérnico, é uma das obras mais importantes da astronomia. Foi essencial para mudar a forma como a ciência era feita, originando uma verdadeira Revolução Científica. Copérnico faleceu em 24 de maio de 1543. 

Curiosidade

Em 1515, Copérnico deu início à escrita da sua obra, no entanto, foi apenas em 1530 que suas teorias foram apresentadas. Tamanha a polêmica que seu trabalho gerou que ele somente permitiu que o texto fosse publicado no ano de sua morte, em 1543. A responsabilidade pela obra e pela impressão ficou a cargo do discípulo de Copérnico, George Joaquim Rhäticus. 

E o centro do universo?

É importante ressaltar que o Sol é o centro do sistema solar, mas não do universo. A gravidade do astro-rei é a responsável por manter desde grandiosos planetas até partículas minúsculas de detritos, girando ao seu redor em nosso sistema. Mas, então, onde está o centro do universo?

A resposta para essa questão é um tanto quanto complexa, pois os cientistas acreditam que, na verdade, não existe um centro. O Big Bang, que deu origem ao universo, ocorreu em todos os lugares concomitantemente e em um tempo finito. 

Embora se saiba que o universo está em expansão desde a grande explosão que o originou, não há razões para acreditar que existe um ponto central. A expansão acontece em todos os lugares com a mesma intensidade.

O homem ainda não sabe muitas coisas sobre o seu próprio lar, o planeta Terra, imagine então sobre o universo. A ciência permanece em constante evolução em busca de respostas que nos ajudem a entender o que nos cerca.

Lembre-se da diferença entre geocentrismo e heliocentrismo!

Retornar ao Blog