08/06/2021 Física

O que é inércia na Física?

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
O que é inércia na Física?

Saber o que é inércia na Física é essencial para compreender outros conteúdos dessa disciplina. Basicamente, se trata da tendência de um corpo manter o seu estado inicial de movimento ou repouso. Tal estado somente se altera quando há a adição de uma força. Continue lendo para entender melhor o conceito.

O que é inércia?

Inércia consiste na tendência natural que um objeto possui de resistir a mudanças do seu estado original de movimento ou repouso. Isso significa que um objeto que está parado tende a se manter parado, enquanto um corpo que está em movimento tende a manter o movimento. A tendência natural de preservar o estado inicial só se altera quando há a aplicação de uma força externa.

Foi Isaac Newton quem explicou a inércia em sua obra Philosophie Naturalis Principia Mathematica (Princípios Matemáticos da Filosofia Natural), publicada em 1687. A grande relevância dessa obra está no fato de ter oferecido as bases para o desenvolvimento dos conceitos da Mecânica. Esse é o ramo da Física que se dedica a estudar os movimentos.

Entendendo a inércia com exemplos

Vamos conferir exemplos para entender melhor o conceito de inércia na física?

Carro freando bruscamente

Você sabe o que usar o cinto de segurança no carro tem a ver com a inércia? A resposta é tudo. O cinto de segurança tem a função de evitar que os indivíduos a bordo tenham o seu corpo ejetado violentamente para fora do veículo em uma situação de colisão.

Para que fique mais claro, imagine um carro que está a 100 km/h e cujo passageiro não está usando cinto. Se acontecer uma colisão, o veículo passará por uma brusca desaceleração, porém, o corpo do passageiro (devido à inércia) manterá a sua tendência de movimento, sendo, então, ejetado para fora a 100 km/h.

O corpo do passageiro está em movimento por estar dentro do veículo e quando há a desaceleração, segue a tendência de se manter em movimento. O cinto segura o corpo, evitando que ele seja ejetado.

A mudança de estado

O carro, o motorista e o passageiro sem cinto possuem o mesmo movimento retilíneo uniforme (MRU). De acordo com a primeira lei de Newton, a resultante das forças que agem sobre cada um dos três é nula. Contudo, quando o motorista precisa frear repentinamente para evitar uma colisão, por exemplo, ocorre a projeção dele e do passageiro para frente.

Nesse caso, uma força associada ao atrito dos pneus com a estrada age sobre o carro durante a frenagem. A força é responsável por diminuir a velocidade do carro, no entanto, se a resultante das forças atuantes sobre o motorista e o passageiro continua nula, é natural que eles mantenham o mesmo MRU antes da frenagem. Devido à inércia, ocorre a projeção de ambos à frente.

Observe que se a resultante das forças que agem sobre o passageiro e o motorista permanece nula, não há como esperar que haja qualquer alteração em seu movimento. Porém, foi o próprio Newton quem escreveu que todo corpo permanece no seu estado de movimento retilíneo uniforme ou de repouso, a menos que haja a atuação de forças sobre ele que o obrigue a mudar esse estado.

Mãos molhadas sendo sacudidas

Outro bom exemplo de inércia em nosso dia a dia é quando você lava as mãos e as sacode para retirar o excesso de água. As gotas de água deixam a mão devido à inércia, ou seja, pela tentativa de manter o movimento que lhes foi imposto.

Arranque do ônibus

Provavelmente, você já sentiu seu corpo ser impelido para trás durante o arranque de um ônibus. Essa é a tentativa do seu corpo de permanecer em repouso.

A massa e a inércia

A massa é considerada como a medida quantitativa da inércia, isso porque ela representa a dificuldade que o corpo impõe ao movimento ou ao repouso. Considere uma situação em que há um carro parado diante de um semáforo e ao seu lado está um caminhão de grande dimensão. Quando o sinal abrir, o carro sairá na frente do caminhão sem qualquer dificuldade, uma vez que sua massa é bem menor. Quanto menor a massa, menos resistência oferece ao movimento.

Também podemos entender a resistência através do exemplo da dificuldade de frear um trem. A massa do trem cria muita dificuldade para que a frenagem aconteça. Exatamente por esse motivo, o maquinista precisa acionar os freios bem antes de chegar ao local da parada. Logo, quanto maior a massa de um corpo, maior será a sua inércia. Isso quer dizer que quanto maior a massa, mais difícil será pará-lo ou colocar esse objeto em movimento.

A inércia é um conceito da Física que faz parte do nosso cotidiano e que permite compreender diversos outros tópicos da disciplina! Para conferir mais conteúdos e dicas para o Enem e o vestibular, navegue pelo blog do Hexag Medicina!

Retornar ao Blog