29/06/2022 Geografia

Hidrografia: conheça seu significado e os principais tipos

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Hidrografia: conheça seu significado e os principais tipos

A palavra Hidrografia pode se referir a um ramo da Geografia que estuda as águas do planeta ou também ao conjunto de águas de um país ou região. São objetos de estudo dessa área do conhecimento os rios, lagos, mares, oceanos, geleiras, águas do subsolo e da atmosfera. No artigo a seguir iremos explicar melhor o conceito e seus tipos.

Afinal, o que é hidrografia?

Em linhas gerais, a hidrografia consiste no ramo da Geografia responsável pelo estudo das águas do planeta Terra. Esse termo é usado para designação do conjunto de águas de um país ou região.

Em torno de 97% da reserva hídrica do planeta se encontra na forma de mares e oceanos. Outros 2,7% da água da Terra se apresentam na forma de águas continentais. Alguns dos objetos de estudo da hidrografia são: rios, lagos, mares, oceanos, águas do subsolo, geleiras e água da atmosfera.

O que é o ciclo da água?

Quando a água vai de um estado físico para outro na natureza está passando pelo processo chamado de ciclo da água. Esse ciclo acontece através de processo de evaporação, precipitação, condensação, infiltração, além da transpiração dos seres vivos. A vida no planeta depende do ciclo da água na natureza, afinal, é ele quem determina a variação climática, impactando diretamente no nível de lagos, rios, oceanos e mares.

A água dos rios, lagos entre outros cursos d’água evapora, dando origem às nuvens na atmosfera. Então, elas ficam sobrecarregadas, alcançando altitudes maiores e reduzindo a temperatura. Por meio das chuvas, a água retorna para a superfície do planeta e vai para os rios, lagos, mares e oceanos. Em seguida, a água mais uma vez evapora, iniciando novamente o ciclo.

1. Evaporação

A água dos rios, lagos, mares e oceanos é aquecida pelo calor do sol e, assim, ocorre o fenômeno da evaporação. Basicamente, a água em estado líquido passa para o estado gasoso conforme vai da superfície terrestre para a atmosfera.

2. Condensação

Em seguida, o vapor da água esfria e se acumula na atmosfera, condensando-se na forma de gotículas que irão formar nuvens ou nevoeiros. Esse é o processo conhecido como condensação, em que a água em estado gasoso passa para o estado líquido. As nuvens na atmosfera nada mais são do que gotículas de água líquida que se encontram suspensas no ar.

3. Precipitação

Quando há muita água condensada na atmosfera, tem início o processo de precipitação, em que as gotículas suspensas no ar se tornam pesadas, caindo no solo, o que conhecemos como chuva. Nas regiões muito frias, a água condensada passa do estado gasoso para o estado líquido e, logo em seguida, para o estado sólido, dando origem à neve ou granizo.

4. Infiltração

Ocorre quando o vapor da água condensando cai sobre a superfície do planeta. Parte dessa água é responsável por alimentar os lençóis subterrâneos.

5. Transpiração

As plantas absorvem uma parte da água infiltrada no solo. Em seguida, podem utilizar essa água e devolvê-la à atmosfera através do processo de transpiração. A água pode, ainda, escoar ou evaporar sobre o solo, abastecendo rios que desaguam em oceanos e mares e dando um novo começo ao ciclo da água.

O que é bacia hidrográfica?

Recebe o nome de bacia hidrográfica a região que tem como função a captação das águas da chuva escoadas pela chamada “rede de drenagem” (rede hidrográfica) e que se forma pelos cursos de água como córregos, riachos, rios e ribeirões. Existem basicamente dois aspectos essenciais para a constituição das bacias hidrográficas: relevo e hidrografia.

Regiões Hidrográficas do Brasil

O Brasil é constituído por 12 regiões hidrográficas, entre as quais podem ser destacadas oito bacias hidrográficas, confira abaixo.

Bacia Amazônica ou Região hidrográfica amazônica

Essa é a maior bacia hidrográfica do planeta e está situada na região Norte do Brasil. Apresenta cerca de 7 milhões de km² de extensão, sendo que aproximadamente 4 milhões de km² estão situados no Brasil. O principal rio dessa bacia é o Amazonas.

Bacia do Tocantins-Araguaia ou Região hidrográfica Tocantins-Araguaia

Trata-se da maior bacia completamente brasileira, situada nas regiões Norte e Central do país. Tem cerca de 2.500 km2. Os rios mais importantes dessa bacia são: Araguaia e Tocantins.

Bacia do Rio Parnaíba ou Região hidrográfica do Parnaíba

Situada na região Nordeste do Brasil, a bacia do rio Parnaíba apresenta em torno de 340 mil km² de extensão. Seu principal rio dessa é o Parnaíba.

Bacia do Rio São Francisco ou Região hidrográfica do São Francisco

Boa parte dessa bacia está situada na região Nordeste, uma parte está na região Sudeste, no estado de Minas Gerais. Apresenta cerca de 640 mil km² de extensão. Seu principal rio é o São Francisco.

Bacia do Paraná ou Região hidrográfica do Paraná

Bacia situada nas regiões Sudeste e Sul do país, apresenta em torno de 800 mil km² de extensão. O rio principal dessa bacia é o Paraná.

Bacia do Rio Paraguai ou Região hidrográfica do Paraguai

Bacia situada na região Centro-Oeste do Brasil, tem aproximadamente 1.100.000 km² de extensão. Seu principal rio é o Paraguai.

Bacia do Rio Paraíba do Sul ou Região hidrográfica do Rio Paraíba do Sul

Essa bacia está situada na região Sudeste e tem cerca de 60 mil km² de extensão. O principal rio é Paraíba do Sul.

Bacia do Rio Uruguai ou Região hidrográfica do Uruguai

Bacia situada na região Sul do Brasil, possui em torno de 385 mil km² de extensão. Dessa extensão, 180.000 km² estão no território nacional. O principal rio é o Uruguai.

Bacia Platina ou Região hidrográfica Platina

Essa bacia é constituída pelas Bacias do Paraná, Paraguai e Uruguai. Com cerca de 3 milhões km² de extensão, é considerada uma das maiores bacias do mundo.

Gostou de saber mais sobre hidrografia? Para conferir mais conteúdos como este e dicas para o Enem e o vestibular, acesse outros posts do blog do Hexag Medicina!

Retornar ao Blog