07/06/2022 Geografia

O que a Constelação Cruzeiro do Sul representa?

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
O que a Constelação Cruzeiro do Sul representa?

O Cruzeiro do Sul, também conhecido como “Crux”, é uma das 88 constelações reconhecidas pela União Astronômica Internacional (UAI). No artigo a seguir você poderá conhecer melhor essa constelação que possui grande relevância para os moradores do Hemisfério Sul do planeta.

A Constelação do Cruzeiro do Sul

Antes de qualquer coisa, é importante pontuar o conceito de constelação. Trata-se de áreas celestiais divididas geograficamente em 88 regiões distintas. Cada uma dessas regiões é reconhecida oficialmente como sendo uma constelação.

Dentro dessas áreas, se considera o desenho imaginário formado pelas estrelas presentes para nomear a constelação. No caso do Cruzeiro do Sul, as estrelas formam o desenho de uma cruz, motivo pelo qual também é chamada de “Crux”.

Embora essa seja a menor de todas as constelações, tem grande importância para os povos do Hemisfério Sul. Dentre as 88 constelações oficialmente reconhecidas, essa é a que ocupa a menor área no céu.

Trata-se de uma constelação circumpolar que está situada “sobre” a Via Láctea e o Círculo Polar Ártico Celeste. Está em um ponto em que as duas esferas se tangem. Assim, há o reforço da imagem da cruz com o encontro meridional de duas rotas cósmicas essenciais.

A história da Constelação Cruzeiro do Sul

O primeiro a registrar a existência dessa formação no céu foi João de Faras, o astrônomo que fazia parte da esquadra de Cabral, em 1500. Em 1515, Florentino Corsali fez referência a essa constelação, a qual chamou de “Cruz Maravilhosa”. O nome Cruzeiro do Sul foi instituído apenas em 1617, através de estudos empreendidos por Augustin Royer.

Os braços da cruz desenhada no céu são formados por quatro estrelas de primeira grandeza. A constelação catalogada por Ptolomeu se caracteriza por poder ser usada como um ótimo relógio. A linha delineada pelas estrelas Rubídea e Magalhães (o braço mais extenso) gira ao redor do polo em cerca de 24 horas.

Além disso, esse braço mais longo ajuda na identificação do Polo Sul que está situado a uma distância de 3,5 vezes a longitude da própria constelação. Essa é uma das constelações mais conhecidas do céu meridional e está situada perto do Polo Sul. Essa formação somente é visível no Hemisfério Sul ou então em regiões do Hemisfério Norte que estejam bem próximas à Linha do Equador.

Curiosidade

O Cruzeiro do Sul, por algum tempo, integrou a constelação do Centauro. No entanto, essa formação foi separada por ter características próprias, como o brilho intenso de suas cinco estrelas e a disposição das mesmas.

As 5 estrelas do Cruzeiro do Sul

As estrelas de uma constelação são categorizadas de acordo com a intensidade do seu brilho. As categorias são nomeadas por letras gregas, sendo a mais brilhante denominada como alfa, a segunda mais brilhante é a beta e assim sucessivamente.

Confira a seguir mais detalhes sobre as cinco estrelas que formam a Constelação do Cruzeiro do Sul.

Estrela de Magalhães

Essa é a estrela de maior brilho da constelação (a alfa), está localizada na parte inferior do braço mais longo da cruz. Está situada no eixo da constelação na direção sul.

Mimosa

A segunda estrela em termos de brilho, a Mimosa está em um dos lados do braço menor dessa cruz. Por ser a segunda estrela mais brilhante da constelação, é também chamada de Beta crucis. Está situada na parte esquerda, de forma que aponta para o leste.

Pálida

O nome dessa estrela faz referência ao fato de ela ser a menos brilhante dessa formação. Essa estrela compõe um dos lados do braço menos extenso da cruz. É também chamada de Delta crucis. Aponta para o oeste.

Rubídea

Essa estrela tem coloração avermelhada e está na parte superior do braço mais extenso da cruz. Essa é a terceira estrela mais brilhante da constelação e pode ser chamada também de Gama do Cruzeiro. Tem cor amarelada e aponta para o norte.

Intrometida

Essa é a quinta estrela dessa constelação e seu nome se deve ao fato de ela não fazer parte da formação do desenho da cruz. Apresenta menos brilho do que a Pálida, porém, é essencial por tornar mais fácil a localização da constelação no céu. O brilho dessa estrela é amarelado.

Atenção!

É válido pontuar que as estrelas que formam uma constelação não necessariamente se encontram próximas umas das outras. As estrelas, inclusive, apresentam distâncias distintas da Terra. O fato de vermos elas juntas formando um “desenho” é resultado de uma ilusão óptica.

Cruzeiro do Sul na bandeira do Brasil

A Constelação do Cruzeiro do Sul está representada no escudo republicano (bandeira do Brasil) e também dá o nome da Ordem Militar mais relevante da nação. Também está representada na bandeira do estado do Paraná e nomeia uma cidade do estado do Acre. Há ainda o time de futebol “Cruzeiro”, de Minas Gerais, que deve seu nome à formação.

Gostou de conhecer mais sobre a constelação Cruzeiro do Sul?

Retornar ao Blog