30/10/2020 Geografia

O que é fuso horário? Quantos temos no Brasil?

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
O que é fuso horário? Quantos temos no Brasil?

O que uma viagem internacional e a sua preparação para o Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) e vestibular podem ter em comum? Se você respondeu que é o fuso horário, acertou. Quando viajamos para um lugar relativamente mais longe, como outro continente, é comum haver uma diferença de horas entre o local de origem e o de destino. Essa diferença, inclusive, pode atrapalhar a nossa adaptação ao local e causar uma certa confusão em nosso organismo. 
 
Mas o que tudo isso tem a ver com Enem e vestibular? É que este é um assunto de Geografia que costuma ser cobrado nas provas e, por isso, é muito importante na sua preparação.
 
Neste artigo, vamos explicar o que é fuso horário e quantos temos no Brasil. Continue a leitura e confira! 

O que é fuso horário?

O sistema internacional de fusos horários é uma padronização que os países usam para definir os horários em diferentes posições longitudinais do planeta, usando por referência sempre as longitudes, os meridianos de 0º a 180º tanto para leste como para oeste.
 
Essas posições foram definidas a partir de 24 linhas imaginárias que vão de um polo a outro do globo terrestre dividindo a Terra em zonas horárias, que variam de acordo com o movimento de rotação do planeta. 

Como surgiu o fuso horário?

Até o século 19, as horas eram definidas de acordo com o que cada região determinava. A maneira mais comum e antiga de se fazer isso era seguindo a posição em que o sol estava, sendo que meio-dia representava o ponto mais alto que ele alcançava.
 
As coisas só começaram a mudar em meados do século 19. Um dos relatos de maior expressão é de 1847, quando a companhia de trem britânica Great Western Railway decidiu organizar melhor os horários de embarque e desembarque das localidades em que passavam. Então, padronizaram de acordo com o GMT (Greenwich Mean Time ou Tempo Médio de Greenwech), tendo como referência o meridiano de Greenwich e um padrão longitudinal. Depois, praticamente todas as companhias de trem passaram a utilizar o mesmo método.
 
Alguns anos depois, em 1878, o senador do Canadá, Sandford Fleming, sugeriu um sistema de fusos horários que compreendia o mundo todo. A ideia era era dividir a Terra em 24 faixas verticais, sendo que cada uma delas era um fuso de uma hora. Considerando que o planeta possui 360° de circunferência, cada faixa teria 15° de largura longitudinal. O estudo chegou a ser publicado no jornal do Instituto do Canadá de Toronto em 1879. 
 
Mas foi só em 1884, durante a Conferência Internacional do Primeiro Meridiano em Washington, D. C., Estados Unidos, que a proposta de padronização tornou-se oficialmente mundial. Foi definido, então, que seria usada a teoria de Fleming, sendo que a longitude 0°, ou seja, o ponto referencial inicial, passaria pelo Observatório Real de Greenwich, em Londres. Assim, contaríamos 12 fusos positivamente para leste (mais tarde do que Londres) e 12 fusos negativamente para oeste (mais cedo do que Londres).

Fuso horário do Brasil

Como o Brasil é um país com dimensões continentais, ou seja, com uma área territorial tão extensa quanto um continente, é natural que possua mais que um fuso horário. No total, temos quatro fusos horários em nosso país: GMT-2, GMT-3, GMT-4 e GMT-5 (sendo que GMT significa Greenwich Mean Time).

GMT-2

Compreende a região das ilhas como a de Fernando de Noronha, Trindade, Atol das Rocas, entre outras que estão na área mais ao leste do Brasil. Elas se encontram com um fuso horário de -2 horas (GMT-2), ou seja, essa região está 2 horas atrasada em relação ao Meridiano de Greenwich. 

GMT-3

A maior parte do país está localizada nesta área, com o fuso horário de -3 horas (GMT-3), registrado como o horário oficial de Brasília. Dentro desta faixa temos os estados de Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, o Distrito Federal, Goiás, Espírito Santo, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

GMT-4

Na porção mais a oeste do Brasil, onde ficam os estados do Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia, Roraima e parte do estado do Amazonas, o fuso horário é de -4 horas em relação ao Meridiano de Greenwich.

GMT-5

Em 2013, foi estabelecido pela Lei 12.876 o fuso de -5 horas compreendendo o estado do Acre e parte oeste do Amazonas.
 
Em resumo, se são 10h em Londres (o ponto central), significa que na região de Fernando de Noronha será 8h, já o horário de Brasília vai calcular 7h, na parte mais leste do país será 6h e na região do Acre será 5h.
 
Agora você já sabe o que é fuso horário e quantos temos no Brasil. Se quiser mais dicas e conteúdos sobre Enem e vestibular, acesse o Blog do Hexag Medicina e confira nossos artigos. 

Retornar ao Blog