17/01/2022 Geografia

O que é Megalópole?

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
O que é Megalópole?

A expressão megalópole foi criada pelo geógrafo francês Jean Gottmann (1915-1994), em 1960, como uma forma de classificar a região estadunidense formada pelas cidades de Washington D.C., Boston e Nova York. Desde então, esse termo tem sido bastante utilizado, continue lendo para entender o conceito.

Megalópole: entenda o conceito 

O termo megalópole diz respeito a uma região ou área superurbanizada que possui em seu entorno uma articulação entre metrópoles, regiões metropolitanas e cidades de pequeno porte. Metrópoles concentram população significativa e boa parte dos serviços de um país. 

Esse conceito não diz respeito apenas ao espaço de uma cidade ou a população que ela possui e nem apenas a ligação que existe com outras regiões. Há forte apelo explicativo desse conceito no tocante aos números da população e grau de complexidade urbana.

Porém, também se relaciona com o envolvimento de uma área ou região e não apenas com diversas cidades, com forte ligação econômica, cultural e social. Tal complexidade contribui para a formação de uma densa rede urbana. 

Ressaltamos que as áreas de megalópoles não são formadas somente de atividades e práticas urbanas. Nessas regiões, há espaços rurais em que predominam atividades agropecuárias intensivas que normalmente se valem de tecnologias avançadas e um amplo processo de mecanização, o que recebe o nome de agroindústria. 

Podemos dizer que as megalópoles se constituem em uma expressão espacial do processo de globalização e de difusão da Revolução Técnico-Científica Informacional. Isso nos faz entender como as técnicas e tecnologias ajudam a transformar as ações humanas no processo produtivo do espaço geográfico. 

Megalópole não é o mesmo que megacidade

Uma confusão habitual é a que se faz entre megalópole e megacidade. As duas expressões são usadas para se referir a questões distintas. Megacidade nada mais é do que uma cidade que possui mais de 10 milhões de habitantes. 

O que é metrópole?

Metrópole refere-se a mais do que as dimensões físicas e populacionais de uma cidade, levando em consideração também a influência jurídica, econômica, cultural, administrativa e política dos centros urbanos.

Desde a Antiguidade, há cidades com densidade populacional pronunciada. Contudo, somente no século XX adquiriram as proporções que conhecemos hoje. 

No Brasil, a principal metrópole é São Paulo. Porém, também são metrópoles brasileiras as cidades do Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte e Brasília. Exemplos de metrópoles em outros países são: Nova York, Tóquio, Paris, Cidade do México e Londres. 

Megalópoles no mundo

A seguir iremos apresentar exemplos de megalópoles ao redor do mundo.

BosWash (Estados Unidos)

Essa é a primeira megalópole do mundo e concentra uma população de cerca de 50 milhões de habitantes. Está situada no nordeste dos Estados Unidos, contemplando as seguintes metrópoles: Boston, Nova Iorque, Filadélfia, Baltimore e Washington D.C.

Chipitts (Estados Unidos)

Localizada no norte dos Estados Unidos, Chipitts também é conhecida como Megalópole dos Grandes Lagos. É formada pelas seguintes metrópoles: Cleveland, Detroit, Chicago e Pittsburgh.

Tokkaido (Japão)

A maior megalópole do mundo, Tokkaido, fica localizada no sudeste do Japão. Possui mais de 80 milhões de habitantes, sendo formada pelas seguintes metrópoles: Tóquio; Kawasaki; Nagoya; Quioto; Kobe; Nagasaki e Osaka.

Para se ter uma ideia, essa megalópole concentra mais de 80% da população do Japão. Nessa região estão concentradas 85% das indústrias japonesas, sendo um dos centros mais densamente urbanizados do mundo. 

Megalópole brasileira

O Brasil possui uma megalópole que contempla uma extensa área que engloba a Grande São Paulo, a Grande Rio de Janeiro, passando pelas regiões da Baixada Santista e do Vale do Paraíba.

Essa área é densamente urbanizada e industrializada, no entanto, consiste em somente 0,5% do território nacional. Nessa região está concentrada 23% da população e grande parte das riquezas produzidas em território nacional. 

Como surgiu a megalópole Rio-São Paulo?

A partir da década de 1970, o país passou por uma série de avanços técnicos, tendo o seu território reestruturado e o trabalho socialmente dividido. Nesse período, a indústria acabou se dispersando, a agricultura tornou-se mais mecanizada e o setor terciário passou a concentrar as atividades especializadas.

Foi nesse cenário que teve início o surgimento de uma região concentrada e bastante densa no tocante a redes focadas no aumento da fluidez (energia, transportes e informações). Essa região passou por um processo de expansão do seu território, trata-se das regiões Sul e Sudeste do país. 

Essa contextualização é necessária para entender como surgiram as condições para a formação da primeira megalópole brasileira, e Rio-São Paulo, que conecta as duas maiores metrópoles do país. Ocorreu a ligação do complexo metropolitano do estado de São Paulo com a região metropolitana do Rio de Janeiro. 

Essa megalópole concentra diferentes centros metropolitanos relevantes da região Sudeste. Possui área de 82.616 km² e compreende 232 municípios de três estados distintos: São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Os principais centros urbanos que formam essa megalópole são: São Paulo, Rio de Janeiro, Duque de Caxias, Volta Redonda, Piracicaba, Santos, São José dos Campos, Campinas, Jundiaí, Sorocaba, Petrópolis e Niterói. 

Agora você já sabe o que é uma megalópole!

Retornar ao Blog