25/07/2022 Geografia

Problemas que podem acabar com a água potável

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Problemas que podem acabar com a água potável

Você talvez já tenha ouvido alguém dizer “o planeta Terra deveria se chamar água”. Essa frase é recorrente porque realmente nosso planeta possui quantidade considerável de água, basta observar a magnitude dos oceanos. No entanto, a proporção de água potável é extremamente pequena nesse montante.

Para se ter uma ideia, 97% do total de água disponível em nosso planeta está nos mares e oceanos, ou seja, é salgada. Dos 3% de água doce que restam, pouco mais de 2% estão concentrados nas geleiras em estado sólido. Logo, de toda essa água, está disponível para consumo somente 1%. 

A escassez de água já é uma questão relevante para a humanidade. No artigo a seguir iremos explicar com mais detalhes os problemas que estão comprometendo nosso acesso futuro a esse recurso imprescindível que já é bastante limitado. Boa leitura! 

Água potável: conheça os principais problemas que podem levar ao seu fim

Embora possa parecer que a Terra possui abundância de água, essa já é uma questão bastante delicada. Sem água não haveria vida, esse recurso é primordial. Mas, como mencionamos no início, 97% da água do nosso planeta é salgada e dos 3% restantes apenas 1% está disponível.

Então, sendo a água potável um recurso finito e em grande parte inacessível, é fundamental se atentar para os problemas que podem levar ao seu fim. Confira a seguir quais são as questões que merecem mais atenção para evitar essa escassez. 

1. O aumento do consumo

O ser humano utiliza a água para uma série de atividades, como construção e manufatura. Além disso, depende desse recurso para beber, cultivar e lavar alimentos para consumo.

Estima-se que em 2050, a população mundial estará na casa dos 10 bilhões de pessoas. Essa projeção feita pela Organização das Nações Unidas (ONU) sinaliza uma situação bastante complexa no futuro. 

Juntamente à questão da expansão demográfica, o desenvolvimento econômico é apontado como um fator para o aumento do consumo de água. Atualmente, existe grande desigualdade de acesso à água.

Em países desenvolvidos, como os Estados Unidos, o consumo per capita de água fica em torno de 575 litros por dia. Já em países mais pobres, como o Haiti e a Etiópia, esse consumo médio é de apenas 15 litros. 

A demanda de água por habitante em 1900 era de 580 km3 anuais. Passadas cinco décadas, na metade do século passado essa demanda subiu para 1,4 mil km3. No ano 2000, esse número chegou a 4 mil km3. Tomando esses dados por base, a ONU acredita que em 2025 a demanda anual será de 5,2 mil km3. Isso representa uma alta de 30% em apenas duas décadas e meia. 

2. Desperdício de água

Mesmo com o sinal de alerta para uma possível escassez de água potável há grande desperdício desse recurso. De acordo com dados do World Resources Institute (WRI), anualmente, são desperdiçados 170 trilhões de litros de água somente por meio de alimentos descartados. Esse número representa 24% do volume dos recursos hídricos empregados na agricultura. 

Outro problema que contribui consideravelmente para o desperdício de água no planeta é a existência de falhas na rede de distribuição, inclusive dos países mais desenvolvidos.

Em nosso país, de acordo com um estudo empreendido pelo Instituto Trata Brasil, quase 40% da água potável captada não chega ao seu destino. Essa quantidade desperdiçada poderia atender as necessidades de 63 milhões de brasileiros durante um ano. 

3. Esgotamento de aquíferos

A combinação desastrosa do aumento do consumo e o grande desperdício desse recurso está reduzindo o volume de recurso hídrico disponível nas fontes subterrâneas. Segundo dados fornecidos pelo satélite da Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço (NASA), um terço dos aquíferos mais relevantes do planeta está sendo usado de maneira insustentável. 

Destaca-se como um dos mais sobrecarregados o sistema aquífero da Arábia. Essa condição coloca em risco 60 milhões de pessoas que vivem em dez nações. Há a observação do esgotamento das reservas aquíferas também em países como França, China, Índia e Estados Unidos. Várias regiões do planeta vivem sob essa constante ameaça.

4. Poluição 

O ser humano depende da água para sobreviver, no entanto, suas ações contribuem para a potencial escassez desse recurso. Questões como a falta de tratamento do esgoto doméstico, despejo de resíduos hospitalares, agrícolas e industriais nos rios estão tornando um grande volume de água imprópria para o consumo humano. 

Segundo dados divulgados pela ONU, 80% das águas residuais voltam para o meio ambiente sem serem tratadas ou reutilizadas. Isso leva a uma situação bastante grave, aproximadamente 1,8 bilhão de pessoas usam água de fontes contaminadas. O consumo de água comprometida aumenta o risco de desenvolvimento de doenças e aumento da taxa de óbitos. 

A água é um recurso imprescindível para a sobrevivência humana, sendo urgente preservá-la.

Para conferir mais conteúdos como este e dicas para o Enem e o vestibular, acesse outros posts do blog do Hexag Medicina!

Retornar ao Blog