07/04/2021 História

Como foi o processo de urbanização no Brasil?

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Como foi o processo de urbanização no Brasil?

O processo de urbanização no Brasil é um tema muito relevante a ser estudado, pois se trata de um capítulo importante da nossa história. Teve início no século XX através de um fenômeno que é chamado de êxodo rural.

Até o ano de 1950, a população brasileira era em maior parte rural. A economia era baseada predominantemente na agricultura, com destaque para o café. Foi em 1930 que as coisas começaram a mudar por conta do início do processo industrial.

Continue lendo para entender toda a linha do tempo do processo de urbanização no Brasil e as transformações que isso gerou.

Entenda o processo de urbanização no Brasil

Na década de 1940, apenas cerca de um terço dos brasileiros vivia em cidades, todo o restante morava na zona rural. Na década seguinte, nos governos de Getúlio Vargas e Juscelino Kubitschek, mais pessoas foram morar nas cidades por conta da industrialização promovida em seus mandatos.

Assim, com mais oportunidades de trabalho e melhores condições de vida, os brasileiros poderiam deixar a zona rural. Estima-se que em 1970, mais de 50% da população já se concentrava nas cidades. Se formos comparar com a situação de 40 anos atrás, podemos identificar um crescimento considerado bastante alto.

Principais fatores que impulsionaram o processo de urbanização no Brasil

A industrialização trouxe mais do que oportunidades de trabalho e sim melhores condições de vida. Foi buscando tudo isso que milhares de pessoas deixaram a zona rural para se instalar nas cidades. Veja quais foram os principais fatores que impulsionaram o processo de urbanização brasileiro.

  • Busca de oportunidades de trabalho nas novas indústrias brasileiras.
  • Busca de melhores condições de vida com acesso a cuidados de saúde, educação, entre outros.
  • Com o surgimento de máquinas agrícolas, muitas pessoas ficaram sem trabalho no meio rural.
  • Possibilidade de trabalhar em troca de um salário fixo, com mais estabilidade.

Mudanças geradas pelo processo de urbanização no Brasil

O processo de urbanização foi gerado por mudanças e trouxe ainda mais transformações para o país. Em primeiro lugar, o número de cidades cresceu muito, pois novas foram sendo criadas para comportar a quantidade de habitantes. Com mais pessoas vivendo em uma mesma área, surgiu a necessidade de investir em meios de comunicação e transporte.

Esse crescimento não foi planejado, o que levou ao surgimento de problemas ligados à estrutura e ao meio ambiente. A poluição e as enchentes são bons exemplos disso. A primeira se dá por conta das indústrias, dos automóveis e do grande número de habitantes em uma mesma cidade. Já a segunda é fruto da impermeabilização do solo através do asfalto, do desmatamento, do lixo acumulado, entre outros.

Mais uma consequência da ausência de preparo das cidades para receber novos habitantes foi a formação das chamadas favelas. Elas foram criadas em áreas que não eram valorizadas por conta da localização, geralmente em morros. Assim, a população de baixa renda adquiria terrenos por valores mais baixos.

A desigualdade social se tornou acentuada nas grandes cidades. As pessoas que deixaram a zona rural nem sempre conseguiam oportunidades de trabalho, especialmente pela falta de escolaridade. Isso fez com que os níveis de pobreza e violência começassem a crescer, algo que pode ser visto até os dias atuais nas principais capitais do Brasil.

O processo de urbanização nas regiões brasileiras

É importante frisar que cada região do Brasil se urbanizou de forma diferente, considerando fatores como a localização e o número de indústrias. Veja um comparativo da porcentagem da população urbana de cada região em 1940 e, depois, em 1970.

Norte: 1940 – 27,75% / 1970 – 45,13%

Nordeste: 1940 – 23,42% / 1970 – 41,81%

Sudeste: 1940 – 39,42% / 1970 – 72,68%

Sul: 1940 – 27,73% / 1970 – 44,27%

Centro Oeste: 1940 – 21,52% / 1970 – 48,04%

Como se pode ver, embora todas as regiões tenham dado um salto, foi no Sudeste o maior índice de crescimento. Isso se deve ao fato de que nos estados que o compõem (São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Espírito Santo) é que estava localizado o maior número de indústrias. Assim, mais pessoas buscaram essa região e ainda continuam buscando, mesmo que muitas vezes as oportunidades esperadas não sejam encontradas.

Já no Centro Oeste, o crescimento ocorreu especialmente pela construção de Brasília, na década de 1960. Muitos trabalhadores do Norte e do Nordeste foram atuar na grandiosa obra. Assim, a região se tornou a segunda que mais cresceu durante o processo de urbanização do Brasil.

No Sul, o crescimento foi mais lento, pois as propriedades rurais geralmente eram familiares, o que fez com que a maioria das pessoas permanecessem nessas áreas. Por fim, está o Nordeste com a menor taxa de urbanização, um dos principais fatores para isso foi o nível elevado de nordestinos que migraram para outras regiões.

Entender como foi o processo de urbanização no Brasil é muito importante para compreender a nossa história. Para conferir mais conteúdos informativos, além de dicas para se sair bem no vestibular e no Enem, fique ligado no blog do Hexag Medicina!

Retornar ao Blog