30/11/2020 História

O que é o fascismo?

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
O que é o fascismo?

Entender o que é fascismo é bastante importante para ter um bom conhecimento de história geral e poder responder com tranquilidade questões relacionadas ao tema no Enem e nos vestibulares. Ao longo do texto iremos explicar o que foi esse movimento político, como ele surgiu, suas características e consequências. Siga a leitura para saber mais.

O que é o fascismo e como ele surgiu?

O fascismo foi um sistema político autoritário e ultranacionalista em que todo o poder ficava concentrado no líder do governo, que podia tomar qualquer decisão sem consultar outros representantes do povo.
 
O movimento fascista, que deu origem ao fascismo, foi criado por Benito Mussolini e surgiu na Itália em 1919, uma época em que o país enfrentava uma grande crise econômica após o fim da Primeira Guerra Mundial. Além disso foi uma reação ao socialismo, que estava em crescimento por lá.
 
A Itália foi governada nos moldes fascistas entre 1922 e 1943 através de um regime marcado pelo autoritarismo, ultranacionalismo e antiliberalismo. Mussolini era chamado pelos seguidores do movimento como Duce, palavra italiana que significa líder.
 
É importante dizer que o fascismo não possui uma definição muito clara por ter sido vivenciado de formas diferentes em outros países, mantendo sempre o autoritarismo e o radicalismo como pontos centrais, mas variando em outros aspectos.

Contexto histórico em que o fascismo surgiu

É importante falarmos sobre o contexto em que o fascismo surgiu para entendermos melhor como o movimento conseguiu crescer tanto. Acontece que, com o fim da Primeira Guerra Mundial, a Europa estava enfrentando uma grande crise econômica, as pessoas estavam sem esperança para o futuro.
 
Na Itália, em especial, um dos grandes medos que os italianos tinham era de que ocorresse por lá o mesmo que aconteceu na Rússia, que foi o fim da iniciativa privada. Assim, o comunismo era visto como uma grande ameaça pelo povo.
 
Em meio a esse cenário, surgiram figuras que se mostravam como os grandes salvadores que iriam mudar aquela realidade e fazer os países prosperarem novamente, o que foi o caso de Mussolini na Itália. Eram discursos rasos, que eram facilmente tidos como verdade pela população.

Principais características do fascismo

Apesar de não haver uma exatidão em relação à definição de fascismo, o movimento fascista italiano e aqueles que vieram depois de Mussolini possuem diversas características em comum, veja quais são as principais delas.

Antiliberalismo

O fascismo se opunha às ideias do liberalismo, defendia a interferência do estado na economia, o protecionismo (aumento das exportações e redução ou proibição das importações) e, em algumas vertentes fascistas, a nacionalização de empresas de grande porte.

Culto ao líder

O líder era tratado como um grande salvador, alguém que viria para acabar com todos os problemas e salvar o povo. Uma figura tão forte que poderia ser confundida com o próprio Estado.

Estado totalitário

Dentro da ideologia fascista, o estado detinha o poder máximo e poderia influenciar a economia, a política, a educação, a cultura e, até mesmo, a imprensa. Um regime que se opunha totalmente à democracia e colocava nas mãos de alguns decisões que impactavam toda a nação.

Expansionismo

O fascismo visava a expansão do território nacional. Para isso, seus líderes investiam no exército, a fim de alargar as fronteiras para expandir o mercado e obter novas fontes de matéria-prima.

Militarismo

O militarismo era uma característica bastante forte dos movimentos fascistas, pois, através do exército, e da força, seus objetivos eram alcançados, incluindo os desejos de expansão e a imposição das ideias ao povo.

Oposição ao comunismo

Como mencionado anteriormente, o movimento fascista surgiu como uma resposta ao crescimento do socialismo na Itália, que era visto como uma aproximação do comunismo. Seus seguidores eram contra a ideia de fim da propriedade privada, a luta entre as classes e a igualdade absoluta entre as pessoas.

Ultranacionalismo

Dentro do regime fascista, a nação estava acima de qualquer coisa e, por isso, o povo deveria realizar qualquer sacrifício em nome dela.

Unipartidarismo

Como os fascistas eram contra a democracia, defendiam a existência de um único partido, sendo confundido com o próprio Estado.

Diferenças entre fascismo e nazismo

Apesar de terem semelhanças (o que inclui especialmente o totalitarismo, o nacionalismo e o antiliberalismo) o fascismo e o nazismo possuem algumas diferenças importantes e que devem ser consideradas.
 
Enquanto o fascismo defendia uma Itália forte e capaz de vencer as nações inimigas, o nazismo perseguia qualquer etnia que não fosse a que eles consideravam como a raça superior, chamada por eles de ariana.
 
O fascismo surgiu na elite e foi sendo pregado para outras camadas da sociedade, sendo apresentado como o fim da luta de classes. O nazismo, por sua vez, visava atrair pessoas de todas as classes sociais para viverem de acordo com a sua ideologia.
 
Para conferir mais conteúdos de história, além de dicas para se preparar para o Enem e vestibulares, navegue por outros posts do Blog do Hexag Medicina!

Retornar ao Blog