28/01/2021 História

O que foi a Era Vargas?

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
O que foi a Era Vargas?

Entender o que foi a Era Vargas é importante para assimilar as transformações ocorridas na sociedade brasileira em decorrência de medidas socioeconômicas e políticas adotadas por Getúlio Vargas enquanto presidente.

A chamada Era Vargas consiste no período de governo ininterrupto de Getúlio Vargas, que durou 15 anos. Após esse período, ele ainda assumiu outro mandato de quatro anos. Continue lendo para entender melhor esse importante momento histórico do Brasil.

Entenda o que foi a Era Vargas

Basicamente, a Era Vargas foi o período de 15 anos da história brasileira em que Getúlio Dornelles Vargas governou o país ininterruptamente, entre 1930 e 1945. Mais adiante na história ele assumiu outro mandato, entre os anos de 1951 e 1954. A alcunha de “Era” foi atribuída a esse período devido às grandes transformações ocorridas nos âmbitos político, social e econômico.

A ascensão de Vargas à presidência já representou em si uma ruptura com a então dominante República Velha. A oligarquia cafeeira de São Paulo dominava os rumos do país por meio da política do café com leite, algo que foi interrompido com a Revolução de 1930, que culminou em Getúlio Vargas presidente.

As fases da Era Vargas

A Era Vargas pode ser dividida em algumas fases, uma forma que ajuda a compreender o caminho traçado pelas transformações sociais promovidas por Getúlio. A seguir, você pode conhecer com mais detalhes cada uma delas.

Governo Provisório (1930 a 1934)

O período conhecido como Governo Provisório se estendeu entre os anos de 1930 e 1934 e tinha como objetivo reorganizar o Estado nacional e elaborar uma nova constituição. Contudo, a demora para que a nova constituição fosse elaborada, gerou insatisfação na oligarquia cafeeira e industriais paulistas, levando à Revolução Constitucionalista de 1932 (uma guerra contra o Governo), fato mais marcante dessa fase da Era Vargas.

Governo Constitucional (1934 a 1937)

A elaboração de uma nova constituição em 1934 deu início a uma nova fase da Era Vargas, a do Governo Constitucionalista que se prolongou até 1937. Nesse período se manteve o regime democrático liberal, que foi marcado por inúmeros conflitos entre grupos distintos que participavam da cena política, em especial entre os comunistas (oposição ao Governo Vargas) e os integralistas.

Essas desavenças culminaram na chamada Intentona Comunista de 1935. Esse movimento político foi contido através de repressão e prisões. Inclusive, essa situação serviu de base para que Getúlio Vargas pudesse dar um novo golpe de Estado.

Estado Novo (1937 e 1945)

O início dessa fase da Era Vargas se deu com o fechamento do Congresso Nacional em 1937. Uma nova constituição foi imposta, o Estado Novo foi um período ditatorial comandado por Getúlio Vargas. O fascismo, que nesse período histórico estava em vigor na Europa, influenciou consideravelmente o Estado Novo.

O fim da Segunda Guerra Mundial, em 1945, ocorreu simultaneamente ao fim do primeiro período de governo Vargas. Após 15 anos ininterruptos de governo, não havia mais condições para que ele se mantivesse no poder.

O fim da Era Vargas

Havia um cenário de grande contradição no Brasil, pois, ao mesmo tempo em que o país ajudava a combater ditaduras na Segunda Guerra Mundial, vivia uma em solo nacional. Ficou evidente que era necessário acabar com a ditadura de Vargas.

Fatores como a conjuntura política e a pressão dos militares levaram Getúlio a renunciar ao cargo de presidente em outubro de 1945. A renúncia marca o fim da chamada Era Vargas.

Transformações na Era Vargas

Uma das principais características da Era Vargas foi a aposta na modernização capitalista do país. Volumosos investimentos na industrialização da economia foram feitos, em especial para o desenvolvimento de uma indústria de base. Durante esse período, foram criadas indústrias nas áreas de energia (Cia Hidrelétrica do São Francisco), siderurgia (Cia. Siderúrgica Nacional, CSN) e mineração (Cia Vale do Rio Doce).

O esforço do governo era no sentido de criar condições gerais para a produção industrial no Brasil. O Estado e seus dirigentes eram os únicos naquele momento com capital e força para fortalecer o capitalismo. Nesse primeiro momento, esses esforços deixaram a incipiente burguesia nacional de lado.

Direitos trabalhistas

A aposta na industrialização do país contribuiu para o aumento da massa de operários. Esse fato tornou necessária a criação de uma legislação com garantias de direitos para os trabalhadores, visando conter o processo de luta operária. Em 1930 foi criado o Ministério do Trabalho e em 1943 foi promulgada a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT).

Durante a Era Vargas, o Estado tornou-se controlador da ação sindical dos trabalhadores. Foram criadas leis específicas a respeito da exploração do trabalho pelos industriais, o objetivo era gerar uma sensação de harmonia social, reduzindo as lutas de classes. Essas características deixam claro o Estado Corporativista de Vargas.

DASP e DIP

Ao falar a respeito da Era Vargas, é importante mencionar o papel do Departamento Administrativo do Serviço Público (DASP) e do Departamento de Imprensa e Propaganda (DIP). O primeiro serviu para formar o funcionalismo estatal, enquanto o último era responsável pela censura à imprensa e aos artistas. Cabia ao DIP também fazer a propaganda do governo.

O retorno de Getúlio Vargas ao poder

Em 1951, Getúlio Vargas voltou a ser presidente do Brasil, porém, dessa vez através de eleições diretas. O discurso adotado por ele tinha caráter nacionalista e demonstrava o desejo de investir ainda mais na industrialização. Nesse período, ganharam destaque a campanha “Petróleo é nosso” e a fundação da Petrobrás.

O governo de Vargas foi se tornando cada vez mais difícil e insustentável, devido à forte oposição feita pela União Democrática Nacional (UDN) e por Carlos Lacerda. No dia 24 de agosto de 1954, Vargas se suicidou alegando que saía “da vida para entrar na história”.

A Era Vargas se reflete até hoje na sociedade brasileira, haja vista as grandes transformações ocorridas nesse período. Para conferir mais conteúdos de história e outras disciplinas, fique ligado no blog do Hexag Medicina!

Retornar ao Blog