30/09/2020 História

O que foi a Guerra Fria?

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
O que foi a Guerra Fria?

Nem todas as guerras envolvem confronto direto armado. A Guerra Fria, por exemplo, foi uma disputa de poderes que aconteceu logo após a Segunda Guerra Mundial envolvendo duas superpotências da época: os Estados Unidos e a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS). 
 
Entender esse período histórico é essencial na sua preparação para o Enem e o vestibular. Quer saber mais sobre o assunto? Neste artigo vamos explicar o que foi a Guerra Fria e suas principais características. Continue a leitura e confira!

Tudo começou com o fim da Segunda Guerra

O fim da Segunda Guerra Mundial, que aconteceu entre 1939 e 1945, foi marcado pelos bombardeios nucleares às cidades de Hiroshima e Nagasaki, seguidos pela rendição japonesa. Foi declarado, então, a derrota do Eixo, formado principalmente pela Alemanha, Itália e Japão, e a vitória dos Aliados, que incluía diversos países como Estados Unidos, União Soviética, França, Polônia e Inglaterra.
 
No grupo de vitoriosos havia duas superpotências que representavam ideologias distintas: os Estados Unidos, que pregava o capitalismo, e a URSS, que pregava o socialismo. Então, as duas poderosas nações iniciaram uma disputa ideológica que durou 46 anos, período conhecido como Guerra Fria. 

O que foi a Guerra Fria?

Com o fim da 2ª Guerra Mundial, os Estados Unidos e a União Soviética se tornaram as maiores potências mundiais. Mas a diferença ideológica entre eles provocou uma disputa de poder que tomou proporções mundiais. Diante deste cenário, os demais países se viram obrigados a escolher um lado para se aliar e receber proteção. O resultado disso foi uma duplicidade ideológica mundial e a criação de um mundo bipolar. 
 
Essa disputa por poder ia além campo político, envolvendo também disputas militares, armamentistas, tecnológicas, espaciais e uma propaganda baseada na lógica maniqueísta, ou seja, do bem contra o mal.  

Características da Guerra Fria

Logo após a Segunda Guerra, em 1946, os Estados Unidos criaram o Plano Marshall, visando ajudar economicamente os países europeus que ficaram desestabilizados com a guerra. Em resposta a essa ação, a União Soviética fundou o COMECON (Conselho para Assistência Econômica Mútua), com o objetivo de reestruturar economicamente os países do Leste Europeu.
 
Ainda com o objetivo de diminuir a influência das nações socialistas, os norte-americanos se juntam a países como Canadá, Portugal, Dinamarca, Reino Unido e Itália, e criam a Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), uma organização militar para defender os países capitalistas da influência dos ideais socialistas. Então, a URSS criou o Pacto de Varsóvia, apoiado pelos países do bloco socialista e com o mesmo propósito de ajuda militar. 
 
É também no período da Guerra Fria que surgem as organizações de serviços secretos: a norte-americana CIA (Companhia de Inteligência Americana) e a soviética KGB (Comitê de Segurança do Estado).

Corrida armamentista

Uma das características marcantes da Guerra Fria foi a corrida armamentista. Os Estados Unidos já havia mostrado sua força e potência ao mundo ao lançar duas bombas nucleares no Japão. Então, a União Soviética criou, em 1949, suas próprias bombas nucleares. Isso foi visto pelos EUA como uma provocação à sua liderança. 
 
Iniciou-se então uma corrida armamentista, em que os dois países passaram a produzir um arsenal bélico e tecnologia voltada para a guerra com o objetivo de se afirmar como a maior potência global. Isso gerou um perigo alarmante em todo o mundo em relação a uma possível guerra nuclear.

Crise dos Mísseis de Cuba

Um dos momentos mais tensos da Guerra Fria foi quando a URSS montou uma base militar em Cuba com a intenção de um possível ataque aos Estados Unidos. A tensão durou 13 dias e só acabou após uma negociação entre o presidente dos EUA, John F. Kennedy, e o líder soviético, Nikita Khrushchov, garantindo a retirada da base norte-americana da Turquia e a base soviética de Cuba. 

Corrida espacial

Outro ponto muito importante deste período foi a corrida espacial. Em 1957, os soviéticos enviaram o primeiro satélite artificial, o Sputnik 1. Em 1960, lançaram um foguete tripulado pelo primeiro ser vivo, a cadela Laika. No ano seguinte, enviaram ao espaço o primeiro ser humano, Yuri Gagarin. Mas os Estados Unidos não ficaram de fora, mandaram o primeiro homem para a lua em 1969. 

Conflitos pelo mundo

Apesar de não terem guerreado diretamente, a disputa de poder entre Estados Unidos e União Soviética alimentou vários conflitos pelo mundo, como a Guerra da Coreia e do Vietnã, a Revolução Chinesa e a Cubana, e a Independência da Índia e do Congo.
 
Outro conflito muito importante da Guerra Fria foi a construção do Muro de Berlim, em 1961, que dividia a Alemanha Ocidental (capitalista) da Alemanha Oriental (socialista).

O fim da Guerra Fria

A partir da década de 1970, a União Soviética começou a mostrar sinais de enfraquecimento. Em 1985, o presidente soviético Mikhail Gorbachev implementou uma série de mudanças socioeconômicas para tentar reestruturar o país, foram elas a perestroika e a glasnost, que incluíam uma política de redução dos gastos militares e um processo de transparência e abertura política.
 
Com a queda do Muro de Berlim, em 1989, e a reunificação da Alemanha, a derrota dos soviéticos tornou-se evidente. Mas só em 1991, com a renúncia de Gorbachev, foi que a URSS se dissolveu e a Guerra Fria chegou oficialmente ao fim. 
 
Agora você já sabe o que foi a Guerra Fria e suas principais características. Quer ver mais conteúdos para o Enem e o vestibular? Acesse o Blog do Hexag Medicina e confira nossos artigos!

Retornar ao Blog