26/02/2021 História

Onde fica a Faixa de Gaza? Conflitos e história

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Onde fica a Faixa de Gaza? Conflitos e história

Saber onde fica a Faixa de Gaza é imprescindível para compreender os conflitos que fazem parte da história dessa região. Embora possua um território pequeno (apenas um pouco maior do que a cidade brasileira de Fortaleza) é alvo de intensa disputa entre Israel e Palestina. Continue lendo para entender melhor.

Entenda onde fica a Faixa de Gaza

Recebe o nome de Faixa de Gaza uma estreita extensão territorial situada no Oriente Médio, na fronteira entre Egito e Israel. O nome foi atribuído devido a principal cidade dessa região, Gaza. Com uma extensão territorial de apenas 365 km², possui uma população de 1,7 milhões, a quinta maior densidade demográfica do planeta.

Qual a origem da Faixa de Gaza?

A cidade de Gaza foi dominada pelo Império Otomano até o fim da Primeira Guerra Mundial, em 1918, quando passou para o domínio da Inglaterra. Contudo, a origem da Faixa de Gaza se deu entre os anos de 1948 e 1949, a partir da divisão da Palestina em três partes: Estado de Israel, Faixa de Gaza e Cisjordânia.

A Faixa de Gaza consiste em um fragmento do território que a ONU destinou à população árabe residente na Palestina através da chamada Partilha da Palestina. O Egito assumiu o controle da região em 1950, após a 1ª Guerra Árabe-Israelense (1948-1949). O objetivo do Egito ao anexar essa região era o de evitar que o recém-criado Estado de Israel conquistasse territórios egípcios.

Em 1956, o Egito passou a propor uma integração do mundo árabe, que recebeu o nome de Pan-arabismo. O país tentava reunir esforços dos países árabes para conter o avanço dos interesses de grandes potências ocidentais e de Israel. Esse período ficou marcado pela nacionalização do Canal de Suez pelo presidente egípcio Gamal Abdel Nasser.

Esse canal liga o mar Vermelho e o mar Mediterrâneo, sendo essencial para a realização do comércio do petróleo entre o Ocidente e o Oriente Médio. Contudo, em 1967, Israel venceu a Guerra dos Seis Dias, anexando territórios da Cisjordânia (Jordânia), Península do Sinai, Colinas de Golã (Síria) e a Faixa de Gaza (Egito).

A importância de dominar a Faixa de Gaza

O território da Faixa de Gaza não possui terras férteis ou recursos naturais estratégicos, porém, o seu domínio é essencial por ser um território contínuo junto ao Mar Mediterrâneo.

Acordos de Camp David: a paz entre Israel e Egito

Em 1979, Jimmy Carter, então presidente dos Estados Unidos, intermediou a assinatura dos chamados Acordos de Camp David entre Egito e Israel. O premiê israelense Menachem Begin se reuniu com o líder egípcio Anwar Al Sadat para negociar a paz entre os países.

Nesse acordo ficou estabelecido que Israel manteria a posse da Faixa de Gaza, porém, devolveria ao Egito a Península do Sinai. Em contrapartida, o Egito reconheceu a soberania do Estado de Israel, sendo o primeiro país árabe a concretizar esse feito. Esse reconhecimento foi entendido como uma ação contrária aos antigos ideais de autonomia das nações árabes.

Faixa de Gaza e os grupos extremistas

A região da Faixa de Gaza acabou se tornando um local propício para a demonstração da força do Estado de Israel diante das forças palestinas que desejavam independência. A instabilidade da região contribuiu para o surgimento de grupos extremistas que utilizam o fundamentalismo religioso como ferramenta de recrutamento de jovens sem perspectivas para a realização de atos terroristas.

O Hamas, fundado em 1987, é um dos principais exemplos de grupos terroristas que tem na Faixa de Gaza um centro de organização para suas atividades. A miséria em que vive parte da população local é a base para o fortalecimento desse tipo de extremismo.

Acordos de Oslo

Em 1993, o então presidente norte-americano Bill Clinton atuou como intermediário de um diálogo entre Israel e Palestina. Nesse ano ocorreram os chamados Acordos de Oslo, em que o primeiro-ministro de Israel Yitzhak Rabin e o líder palestino Yasser Arafat chegaram a algumas resoluções.

Israel assumiu o compromisso de promover a desocupação militar e civil de territórios da Faixa de Gaza e Cisjordânia, reconhecendo a autonomia da Palestina. Os palestinos se comprometeram a adotar um governo democrático conhecido como Autoridade Nacional Palestina (ANP), deixando no passado a luta armada e utilizando mecanismos diplomáticos para assegurar seus interesses.

Em 1994, Yasser Arafat, Shimon Peres (ministro das Relações Exteriores de Israel) e Yitzhak Rabin receberam o Prêmio Nobel da Paz por terem assinado os Acordos de Oslo, unindo esforços para alcançar a paz no Oriente Médio.

Conclusão

A localização da Faixa de Gaza faz com que esse território viva sob constante tensão por estar no centro de uma disputa que envolve mais do que apenas o desejo de dominar um território. Há questões políticas, sociais e religiosas envolvidas. O território da Faixa de Gaza representará uma preocupação para o mundo em longo prazo.

Para conferir mais conteúdos de geopolítica, além de dicas para o Enem e o vestibular, fique ligado no blog do Hexag Medicina!

Retornar ao Blog