04/12/2020 História

Quem foi Tarsila do Amaral?

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Quem foi Tarsila do Amaral?

Você certamente já viu um quadro em que um ser humano é representado com pés enormes e um corpo desproporcional à cabeça. Trata-se de Abaporu, uma das obras mais famosas de uma grande artista plástica brasileira, considerada uma das mais importantes representantes do modernismo na América Latina. Siga a leitura para saber quem foi Tarsila do Amaral, conhecer um pouco mais de sua história e suas obras.

Quem foi Tarsila do Amaral e qual sua importância para a arte moderna?

Tarsila do Amaral nasceu em 1886, em um município do interior de São Paulo chamado Capivari e fazia parte de uma família bastante tradicional e rica. Estudou em bons colégios em São Paulo e foi para a Espanha concluir a sua formação.
 
Aos 16 anos, enquanto vivia em Barcelona, pintou seu primeiro quadro: o Sagrado Coração de Jesus, que levou quase um ano para ser concluído, dado o seu apego aos detalhes. Para a obra, ela se inspirou em uma imagem europeia, a qualidade do trabalho, unida à sua pouca idade, impressionou as freiras do colégio interno no qual estudava.
 
Passados quatro anos, em 1906, Tarsila retornou ao Brasil, se casou com André Teixeira Pinto e teve uma filha. Algum tempo depois, se tornou aluna do famoso escultor William Zadig, com quem aprendeu a fazer peças em barro.
 
O casamento com André durou 14 anos, após a separação ela foi aprofundar os estudos em pintura e escultura em Paris. Dois anos após a mudança para a França, uma de suas obras foi aceita no Salão Oficial dos Artistas Franceses, o que é considerado um grande feito para um artista.

Tarsila do Amaral e o Modernismo

Depois de um breve período do Brasil, no início dos anos 20, Tarsila retornou para terras europeias, época em que se aproximou de intelectuais e artistas modernistas de diversas áreas, como música, pintura e poesia. Um desses artistas foi Oswald de Andrade, com quem ela veio a se casar um tempo depois.
 
Juntamente com Oswald e Mário de Andrade, Menotti del Picchia e Anita Malfatti, fundou um grupo que tinha como objetivo realizar uma transformação na cena artística brasileira, o Grupo dos Cinco, através do evento que ficou conhecido como Semana de Arte Moderna.
 
O casamento com Oswald durou apenas quatro anos, depois da separação ela viveu um relacionamento com Luís Martins, com quem ficou por dezessete anos. Em 1965, aos 76 anos, Tarsila precisou passar por uma cirurgia na coluna e, por uma falha médica, ficou paraplégica. Treze anos depois ela faleceu em São Paulo, aos 86 anos de idade.

Fases da Obra de Tarsila do Amaral

Tarsila do Amaral é considerada uma das artistas mais relevantes da primeira fase do modernismo no Brasil quando o assunto são as artes plásticas. Analisando a sua obra é possível identificar todos os pontos que o Grupo dos Cinco desejava trazer para a arte nacional.
 
A obra de Tarsila costuma ser dividida em três fases diferentes. Veja quais são elas.

 1ª fase – Pau-Brasil

O início da primeira fase da obra de Tarsila do Amaral ocorreu em 1924, época em que Oswald de Andrade lançou o Manifesto da Poesia Pau Brasil, defendendo o nacionalismo na arte. Suas telas, que antes tinham um ar mais conservador, ganharam novas cores e formas, com elementos como paisagens, ferrovias, além da fauna e flora brasileiras.
 
Entre as obras mais famosas dessa fase se destacam: A Feira (1924), A Estação Central do Brasil (1924) e O Pescador (1925).

2ª fase – Antropofágica

Mais um manifesto escrito por Oswald de Andrade, o Manifesto Antropofágico, influenciou a segunda fase da obra de Tarsila do Amaral. O nome do manifesto foi inspirado no famoso quadro da artista que citamos no início deste artigo, Abaporu, que significa antropófago em tupi.
 
Os seguidores do movimento antropofágico defendiam que os artistas utilizassem a cultura estrangeira como fonte de inspiração para inovar, entretanto, sem deixar de lado a identidade cultural brasileira.
 
Entre as obras mais famosas dessa fase se destacam: Abaporu (1928), Urutu (1928) e Antropofagia (1929).

3ª fase – Social

A terceira fase da obra de Tarsila ficou conhecida como social porque suas telas começaram a apresentar temas ligados aos trabalhadores, como é o caso de: Operários (1933), Segunda Classe (1933) e Crianças do Orfanato (1935).

Curiosidades sobre Tarsila do Amaral

  • A obra de Tarsila do Amaral corresponde a mais de 50 telas.
  • Em 2008, uma cratera em marte foi nomeada como Amaral em homenagem à pintora.
  • Apesar de ter passado boa parte da vida no exterior, Tarsila era uma grande apaixonada pela cultura brasileira.
  • A obra Abaporu, que foi pintada por ela para presentear Oswald de Andrade em seu aniversário, foi vendida para um empresário argentino por 1,5 milhão de dólares.
  • No fim da vida, Tarsila vivia sozinha e se aproximou do espiritismo, tendo sido amiga de Chico Xavier.

Gostou de saber mais a respeito dessa importante artista brasileira? Para conferir mais conteúdos de arte, além de dicas para Enem e vestibulares, fique ligado no Blog do Hexag Medicina!

Retornar ao Blog