26/07/2021 Português

Como usar “a” ou “há”

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Como usar “a” ou “há”

Saber quando usar a ou há é determinante para uma produção textual adequada e para responder questões de português de vestibulares e Enem. Palavras como essas – com sons semelhantes, mas grafia e significado diferentes recebem o nome de homófonas, sendo comuns na Língua Portuguesa. Para evitar cair nas armadilhas criadas por essas palavras, continue lendo e veja quando usar cada uma delas.

Como usar a ou há?

Confira a seguir as dicas de quando usar a ou há.

Como “a” pode ser usado?

De acordo com o contexto, a palavra “a” pode ter várias classificações e está presente em diversas locuções, pois tem grande versatilidade. Pode ser usada como artigo definido feminino singular, ou seja, para especificar um substantivo feminino em um contexto determinado. Na forma de preposição, conecta uma palavra à outra, gerando sentido e uma relação de dependência entre elas.

Para que o enunciado tenha sentido, a preposição “a” costuma ser regida por alguns verbos. Ela surge também em locuções, que são duas ou mais palavras com a mesma função, em que o sentido surge a partir da junção dos termos e não de uma palavra isolada.

O uso de “a” ao invés de “há”

Embora tenham o mesmo som, essas palavras têm significados distintos. O artigo definido “a” é utilizado antes do substantivo e se refere a um fato que ainda ocorrerá, isto é, uma ação no futuro. Outro uso recorrente do “a” é para indicar distância.

Confira os exemplos abaixo:

“Daqui a três semanas irei embora.”

“Estou morando a cinco quilômetros da sua casa.”

Variações do “a”

No caso do “a”, ainda vale a menção às suas variações “à” e “á”. Na primeira possibilidade de grafia, ocorre a junção e contração de duas vogais (artigo definido e proposição a). O acento grave é usado para indicar a crase. Confira alguns exemplos abaixo:

“Amanhã vou à Espanha.”

“Fui à lanchonete ontem.”

“Não devemos voltar àquele lugar na primavera.”

“Saímos à noite para comprar refrigerantes.”

Dica importante 1

Observe que, quando “a” é usado antes de pronomes pessoais, não recebe crase como nos exemplos abaixo:

“Deu a ela muitos presentes por seu bom desempenho.”

“Ofereceram a nós muitas frutas.”

O segundo caso, com acento agudo “á”, é usado na sílaba tônica (a mais forte) de uma palavra. Para isso, é importante conhecer as regras de acentuação para utilizá-las da forma certa. Confira alguns exemplos: lápis, sofá, árvore, fácil e água.

Dica importante 2

Quando o verbo haver não possui sentido de “existir” e nem de tempo passado, se deve usar o “a”. Confira alguns exemplos abaixo:

“Daqui a pouco ele vai chegar.”

“Estou a dez minutos do cinema.”

Como usar “há”

O “há” deve ser usado quando o verbo haver é impessoal (sem sujeito) e tem sentido de existir. Lembre-se de que “há” é uma forma do verbo haver e, por isso, deve ser empregado no sentido de existir. Em caso de dúvida entre o uso de “há” ou “a”, você pode observar se tem sentido de existir. Confira o exemplo:

“Há (existe) uma forma mais simples de resolver as coisas.”

Também é importante mencionar que “há” é usado quando o verbo haver expressa tempo passado. Confira exemplos:

“Há (faz) muito tempo que não converso com ela.”

Então, uma boa dica para saber se você deve usar “há” ou “a” em uma oração é substituir a forma por faz. Se não mudar o sentido da frase, então o termo certo a se usar é “há”. Confira exemplos:

“Há seis meses que eu não como torta.”

Fazendo a substituição por “faz”, fica:

“Faz seis meses que eu não como torta.”

Atenção!

Uma dica importante é não usar a expressão “há muitos anos atrás”. Se o verbo haver já expressa a ideia de passado, se cria uma redundância ao adicionar a palavra atrás. Dessa forma, a maneira correta seria: “há muitos anos” ou “muitos anos atrás”. Para que fique mais claro, confira o exemplo abaixo extraído da música “Eu nasci há dez mil anos atrás”, de Raul Seixas.

“Eu nasci há dez mil anos atrás.”

De acordo com a norma-padrão da língua, essa frase não está correta por ser redundante. Contudo, é importante se lembrar que há licença poética por ser uma canção.

Essa frase poderia ser escrita de duas outras formas corretas de acordo com a norma-padrão:

“Eu nasci há dez mil anos.”

ou

“Eu nasci dez mil anos atrás.”

Substitua e descubra!

A principal dica para quem têm dúvidas sobre esse tema é substituir o “a” ou “há” por fazer ou existir. Como citamos, nos casos em que essa substituição dá certo indica que é o “há” que está correto. Para que você fique mais rápido para fazer essa identificação, indicamos que faça alguns exercícios em que seja necessário definir qual das duas formas usar.

Viu como é simples acertar o uso de a ou há? Navegue pelo blog do Hexag Medicina e confira mais dicas de língua portuguesa e redação!

Retornar ao Blog