06/08/2020 Português

Principais regras para o uso da crase

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Principais regras para o uso da crase

O uso correto da crase é muito cobrado em vestibulares e no Enem, tanto na prova de Língua Portuguesa quanto na de Redação. Costuma ser um assunto temido pelos estudantes, porque existem muitas dúvidas acerca do uso correto do sinal indicativo de crase, o que faz bater aquele medo de acabar escolhendo o jeito errado de escrever.
 
Neste artigo, vamos ajudar você a entender as regras do uso da crase para evitar dúvidas na hora da prova.
 

O que é a crase?

 
Vamos começar pela origem da palavra. No grego, crase significa “mistura” ou fusão”. Faz muito sentido quando entendemos qual é o significado verdadeiro do sinal indicativo de crase.
 
No português, ela indica a contração de duas vogais idênticas: a preposição “a” com:
 
–  o artigo definido “a”;

– o “a” do início de pronomes demonstrativos: aquele(s), aquela(s), aquilo

– o “a” do início de pronomes relativos (a qual, as quais).
 
Exemplos:
 
a + a = à
 
a + aquele = àquele
 
as + as quais = às quais
 

Quando usar a crase?

 
Para usar a crase corretamente, é preciso entender quais situações exigem a fusão dos elementos citados anteriormente. Existem algumas dicas e regrinhas que ajudam nessa tarefa e podem ser muito úteis nas provas do Enem e do vestibular. Confira:
 

Expressões que indicam hora

 
O uso da crase é obrigatório em expressões que indicam hora.
 
Exemplos:
 
– Vou sair às três horas da tarde.
 
– O filme será exibido às 18 horas.
 
Mas fique atento! Quando as preposições para, desde e até antecedem as horas, você não deve usar o acento grave.
 
Exemplos:
 
– Ele decidiu ir para casa, pois estava trabalhando desde as 9 horas.
 
– Estou morrendo de sono porque fiquei jogando até as 23 horas.
 
– Marcaram a nossa reunião para as 10 horas.
 

Palavras femininas

 
Essa regrinha é uma das mais conhecidas. Salvo exceções, a crase deve ser empregada apenas diante de palavras femininas, e não deve vir antes de palavras masculinas.
 
Exemplo: Podemos ir à loja amanhã cedo?
 
Observe que na frase acima nós juntamos “ir a” + “a loja”.  A contração das duas letras “a”  as transforma “à”, ou seja, “a” com crase.
 
Caso você tenha dúvidas, existe um exercício muito fácil para avaliar se a letra “a” deve ou não receber o acento indicativo de crase.: é só substituir a palavra feminina por uma masculina e ver se o “a” (ou “à”) se transforma em “ao”. Se isso acontecer, o “a” deve receber o acento grave. Segue abaixo um exemplo para você entender melhor.
 
Frase 1: Os estudantes foram à confraternização da escola.
 
Agora, substitua por um elemento masculino.
 
Frase 2: Os estudantes foram ao encontro da escola.
 

Locuções adverbiais femininas

 
O acento grave deve ser utilizado em locuções adverbiais femininas que expressam ideia de tempo, lugar e modo: à noite, à medida que, às vezes, às pressas, à direita, à moda de, à frente de, à parte, às avessas, entre outras.
 
Exemplos:
 
À medida que o tempo passa, gosto mais de literatura.
 
– É muito melhor ir ao cinema à noite.
 
– Ele terminou a redação às pressas, pois o tempo havia acabado.
 
– Aquele barco ficou completamente à deriva.
 

Quando não usar a crase

 
Tão importante quanto entender as regras para usar o acento grave, é conhecer os casos em que ela não se aplica. Confira abaixo.
 

Substantivos masculinos

 
Como falamos anteriormente, a crase não costuma ser aplicada antes de palavras masculinas. Seguem alguns exemplos.
 
– Vou pagar a prazo esta geladeira.
 
– A criança geralmente escreve a lápis, pois pode apagar possíveis erros.
 
– Andar a pé faz bem para a saúde.
 

Verbos

 
Também não se deve aplicar o acento grave antes de verbos.
 
Exemplos:
 
– Minha irmã começou a planejar o casamento há três meses.
 
– Meu aluno está aprendendo a tocar piano.
 
– Não sei se você chegou a ver esse filme, tem um ator muito conhecido.
 

Numeral

 
Exceto quando for falar de horas, não se deve colocar a crase antes de numeral.
 
Exemplos:
 
– A escola fica a dois quilômetros daqui.
 
– O número de questões chegou a cento e dez.
 
– O motorista do ônibus conduzia a 120 km/h.
 

Quando o uso é facultativo

 
Existem alguns casos em que o uso do acento grave pode ou não ser empregado.
 

Pronomes possessivos

 
Antes de pronomes possessivos, como “minha” e “tua”, o uso da crase é opcional.
 
Exemplo:
 
– Eu devo satisfações a minha mãe.
 
– Eu devo satisfações à minha mãe.
 

Nomes próprios femininos

 
Também é facultativo o uso antes de nomes próprios femininos, até porque o artigo antes do nome não é obrigatório.
 
Exemplo:
 
– João fez uma solicitação a Maria.
 
– João fez uma solicitação à Maria.
 

Preposição até

 
Sempre que usar a preposição “até” antecedendo substantivos femininos, é sua escolha aplicar ou não a crase.
 
Exemplo:
 
– Seguiremos firmes, iremos até as últimas consequências.
 
– Seguiremos firmes, iremos até às últimas consequências.
 
Agora que você já conhece as principais regras do uso da crase, é só colocar em prática ao realizar exercícios e praticar a sua redação.
 
Se quiser aprender mais sobre Língua Portuguesa e outras temas do Enem e Vestibular, continue de olho em no Blog do Hexag Medicina.

Retornar ao Blog