25/11/2020 Química

Combustível e comburente – As principais diferenças

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Combustível e comburente – As principais diferenças

Combustível e comburente fazem parte do chamado Triângulo de Fogo, representação dos três elementos necessários para que uma combustão aconteça. O terceiro elemento é o calor cuja função é dar início à reação entre os dois. Ao longo do artigo vamos explicar o conceito de ambos os elementos e quais são as diferenças existentes entre eles. Acompanhe para saber mais.

Conceitos de combustível e comburente

Confira os conceitos de combustível e comburente, a partir dessas definições ficará mais fácil entender as diferenças existentes entre eles.

O que é combustível?

O papel do combustível em uma combustão é fornecer energia para que a queima aconteça. Dessa forma, combustível é aquilo que possui suscetibilidade a entrar em combustão, como, por exemplo, tinta, madeira, tecido, papel e alguns metais.

Classificação dos combustíveis

Os combustíveis podem ser classificados em relação ao seu estado físico (sólido, líquido ou gasoso) ou em relação à sua volatilidade (voláteis ou não voláteis).

Combustíveis quanto ao seu estado físico

Combustíveis sólidos – Podemos exemplificar como pólvora, carvão e madeira.
 
Combustíveis líquidos – Dentre os exemplos de combustíveis líquidos estão éter, gasolina e óleo.
 
Combustíveis gasosos – Alguns dos combustíveis gasosos são: etano, metano e etileno.

Combustíveis quanto à sua volatilidade

Combustíveis voláteis – São aqueles que, na temperatura ambiente, já apresentam capacidade de inflamação, alguns exemplos são: benzina, álcool, éter, gasolina e nafta.
 
Combustíveis não voláteis – Nesse grupo estão os combustíveis que precisam ser aquecidos acima da temperatura ambiente para que possam soltar os vapores com capacidade de se inflamar. Alguns exemplos são o óleo lubrificante, óleo combustível e o querosene.

O que é comburente?

A função do comburente em uma combustão é se associar quimicamente ao combustível para que a reação aconteça. O principal exemplo de comburente existente é o oxigênio. A maior parte das reações de combustão tem como comburente o oxigênio. O ar atmosférico possui em torno de 21% de oxigênio.
 
Se a porcentagem de oxigênio estiver abaixo de 13% ele não será mais capaz de alimentar a combustão. Manter a porcentagem de oxigênio abaixo de 16% em locais suscetíveis à combustão é uma forma eficiente de evitar a reação ou dar fim à mesma, uma vez que se afasta um dos lados do Triângulo do Fogo. Esse método para dar fim ao fogo é chamado de Abafamento.

O que é calor?

É válido conceituar também o calor, afinal, trata-se da energia de ativação ou ignição que dará início à queima. Tendo sido dada a ignição, a própria reação passa a ser a fonte de calor que mantém a combustão. O chamado ponto de ignição é a temperatura necessária para que os vapores que se desprendem do combustível se inflamem.
 
Um dos métodos mais utilizados para apagar fogo é o do resfriamento, que consiste em reduzir a temperatura de um combustível abaixo da temperatura de ignição. A água é o agente universal usado para apagar o fogo com o método de resfriamento.

Quais as diferenças entre combustível e comburente?

A diferença crucial entre combustível e comburente diz respeito à função de cada um em uma combustão. O combustível é o elemento que possui suscetibilidade a entrar em combustão. O comburente, por sua vez, é o que alimenta a queima do combustível, o elemento que o faz entrar em combustão. Resumidamente, combustível é o que queima, enquanto o comburente é o que alimenta a reação.

Combustão: entendendo a reação

Entende-se como combustão toda reação química em que há um combustível (material oxidável) reagindo com um comburente, material gasoso em que há a presença de gás oxigênio (02), como o ar, por exemplo. Trata-se sempre de uma reação exotérmica (que tem a liberação de calor). Em geral, são liberados outros produtos, em especial nos casos em que o combustível é um composto orgânico, como a água e o dióxido de carbono.
 
Combustão é uma reação de oxirredução porque os combustíveis são oxidados (perda de elétrons e redução do Nox). O oxigênio envolvido na reação sofre redução (ganha elétrons e o seu Nox é reduzido) para dar origem a novos produtos.
 
As reações de combustão têm grande importância em nossa vida cotidiana, como no caso da queima de combustíveis para movimentar veículos, queima de combustíveis na indústria e a queima do gás de cozinha. Inclusive, até as células do corpo humano produzem reações de combustão para conseguir digerir alimentos e dar origem à energia que será consumida pelo organismo.
 
Algo interessante de observar é que as reações de combustão acontecem especialmente para se obter energia, seja elétrica, mecânica, de aquecimento ou outros. Para que uma combustão aconteça, é necessário combustível, comburente e a ignição (item que fornece a energia de ativação, energia mínima para que o processo de combustão comece). Em muitos casos, uma faísca já funciona como ignição.
 
Gostou de saber mais sobre combustível e comburente? Não se esqueça combustível queima e comburente alimenta. Para mais conteúdos informativos e dicas para Enem e vestibulares, navegue pelos posts do Blog do Hexag Medicina!

Retornar ao Blog