16/11/2021 Química

Geometria Molecular: Resumo Completo

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Geometria Molecular: Resumo Completo

No artigo a seguir você terá acesso a um resumo completo a respeito de geometria molecular, um tema bastante recorrente nas provas de vestibular e do Enem. Resumidamente, trata-se do formato que uma molécula assume no espaço conforme a posição dos seus átomos no entorno de um átomo central. 

O que é geometria molecular?

A geometria molecular consiste no formato assumido por uma molécula, formada por ligação covalente, no plano espacial. A molécula precisa ter mais de dois átomos e seu formato é baseado na maneira como os seus átomos componentes se dispõem em volta do átomo central.

A disposição dos átomos em uma molécula se dá conforme a teoria da repulsão de pares eletrônicos (TREPV). De acordo com essa teoria, os elétrons presentes em nuvens eletrônicas (confira abaixo o que é), em volta de um átomo central, se afastam (repelem-se), alterando a sua posição e configurando assim a geometria molecular. 

O que é nuvem eletrônica?

A nuvem eletrônica consiste em um par de elétrons formados pela ligação entre dois átomos ou entre elétrons da camada de valência do átomo central que não estão participando de ligações químicas. 

Geometria molecular: confira exemplos

São exemplos de geometria molecular: geometria trigonal, linear, octaédrica, plana, angular, tetraédrica ou bipiramidal. Para tornar mais fácil a determinação da geometria, o químico inglês Ronald James Gillespie criou no ano de 1954 algumas regras baseadas na TREPV.

Confira a seguir quais são elas. 

Geometria linear

É a geometria molecular que acontece quando há uma molécula diatômica (que possui dois átomos) ou triatômica (com três átomos), cujo átomo central está ligado diretamente a outros dois átomos. Moléculas triatômicas não possuem nuvem eletrônica não ligante, confira os exemplos abaixo: 

Iodo (I2)

I I

Dissulfeto de Carbono (CS2)

S = C = S

Na molécula do dissulfeto de carbono há três átomos, sendo um de carbono e os outros dois de enxofre. Nessa estrutura, os quatro elétrons da camada de valência do carbono participam das ligações químicas. 

Geometria angular

Consiste na geometria molecular que ocorre quando se tem uma molécula triatômica (que possui três átomos) e cujo átomo central está diretamente ligado a outros dois átomos. É importante ressaltar que nessa ligação, obrigatoriamente, uma ou duas nuvens eletrônicas são não ligantes. A seguir você pode conferir o exemplo: 

Água (H2O)

        O

  /            \

H             H

Na molécula da água há três átomos, um de oxigênio que se liga a outros dois de hidrogênio. Participam de ligações químicas nessa formação somente dois dos seis elétrons da camada de valência do oxigênio. Logo, há duas nuvens não ligantes. 

Geometria trigonal plana

É a geometria molecular que ocorre quando se tem uma molécula tetratômica (que possui quatro átomos) cujo átomo central está diretamente ligado a três outros átomos. Nessa estrutura não há nuvem eletrônica não ligante. Confira o exemplo abaixo: 

Tri-hidreto de boro (BH3)

        H

        

        B

   /           \

  H          H

A molécula do tri-hidreto de boro conta com quatro átomos, um de boro ligado a outros três de hidrogênio. Participam das ligações químicas os três átomos da camada de valência do boro. 

Geometria piramidal

Geometria molecular que se dá quando há uma molécula tetratômica (que possui quatro moléculas) cujo átomo central está ligado diretamente a três outros átomos. Nessa estrutura, obrigatoriamente, há uma nuvem eletrônica não ligante. Abaixo você pode conferir um exemplo:

Hidreto de fósforo (PH3)

         P

    /           \

  H   │      H

        H

Na molécula do hidreto de fósforo há quatro átomos, um é um átomo de fósforo que está ligado a outros três átomos de hidrogênio. É uma formação em que apenas três dos cinco elétrons da camada de valência do fósforo participam das ligações químicas. Logo, não há uma nuvem não ligante. 

Geometria tetraédrica

Trata-se da geometria molecular em que há uma molécula pentatômica (constituída por cinco átomos) cujo átomo central não tem nuvem eletrônica não ligante, dessa forma se liga diretamente aos outros quatro átomos. Abaixo você pode conferir o exemplo: 

Tetra-hidreto de silício (SiH4)

            H

            │

H    ─   Si   ─  H

            │

            H

Na molécula de tetra-hidreto de silício há cinco átomos, um átomo de silício que se liga a quatro átomos de hidrogênio. Nesse caso, os quatro elétrons da camada de valência do silício participam das ligações químicas.

Geometria bipiramidal

Essa é a geometria molecular que ocorre quando há uma molécula hexatômica (que possui seis átomos) cujo átomo central está diretamente ligado aos cinco outros átomos. Não existe nuvem eletrônica não ligante nesse caso, confira o exemplo a seguir: 

Penta-hidreto de fósforo (PH5)

         H      H

          \       /

              P

          /        \

      H    │      H

             H

A molécula do penta-hidreto de fósforo possui seis átomos, um de fósforo ligado a outros cinco átomos de hidrogênio. Há cinco elétrons na camada de valência do fósforo que participam das ligações químicas. 

Geometria octaédrica

Consiste na geometria molecular que se dá nas moléculas heptatômicas (que possui sete átomos) cujo átomo central está diretamente ligado a outros seis átomos. Nesse caso não tem nuvem eletrônica não ligante. Confira abaixo o exemplo: 

Hexafluoreto de enxofre (SF6)

F                       F

     \              ̷

F      ─   S         ─ F

     \              ̷

F                       F

A molécula do hexafluoreto de enxofre conta com sete átomos sendo um átomo de enxofre ligado a seis átomos de flúor. Os seis elétrons da camada de valência do enxofre participam das ligações químicas. 

Com esse resumo completo você pode entender tudo sobre geometria molecular!

Retornar ao Blog