06/05/2022 Redação

Quais são as orações subordinadas?

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Quais são as orações subordinadas?

Entender os tipos de orações subordinadas que existem é essencial para quem está se preparando para a prova do Enem ou diferentes vestibulares. É um tema recorrente nas provas de língua portuguesa e sua compreensão contribui também para enriquecer a sua escrita. Vamos entender melhor?

O que são orações subordinadas?

Recebem o nome de orações subordinadas aquelas que exercem função sintática sobre outras. Em outras palavras, é a oração que está subordinada ou depende de outra. Há três tipos de orações subordinadas: adjetivas, substantivas e adverbiais. Essa classificação depende da função que desempenham.

A seguir iremos explicar melhor cada um dos tipos.

Orações subordinadas: conheça os diferentes tipos

Como mencionamos acima, há três tipos de orações subordinadas: substantivas, adjetivas e adverbiais. Essa divisão diz respeito à função que essas orações desempenham. Para tornar o tema mais claro, apresentaremos com detalhes cada uma das três possibilidades.

Orações Subordinadas Substantivas

Como o nome indica, as orações subordinadas substantivas são aquelas que exercem a função de substantivo. Dentro dessa classificação é possível fazer uma subdivisão nas seguintes categorias: Nominal, Subjetiva, Objetiva Direta, Predicativa, Completiva Nominal, Apositiva e Objetiva Indireta. Abaixo você poderá entender melhor cada uma das subcategorias.

Oração Subordinada Substantiva Subjetiva

Nesse caso, a função de sujeito é exercida. Exemplo: “É provável que ele não goste desse assunto.”. 

Oração Subordinada Substantiva Predicativa

A função exercida nesse caso é a de predicativo do sujeito, termo que classifica o indivíduo da oração, tendo ligação a este por meio de alguns verbos. O predicativo do sujeito se encontra no predicado da oração, servindo para qualificar ou classificar o sujeito. Exemplo: “Meu desejo era que dessem uma resposta.”. 

Oração Subordinada Substantiva Objetiva Direta

É o caso em que se exerce a função de objeto direto. Exemplo: “Nós desejamos que sua viagem seja tranquila.”. 

Oração Subordinada Substantiva Objetiva Indireta

Neste tipo, a função exercida é a de objeto indireto. Exemplo: “Recordo-me de que tu me dizias.”. 

Oração Subordinada Substantiva Completiva Nominal

Trata-se da oração que exerce a função de complemento nominal, bastante utilizada em diferentes construções textuais. Exemplo: “Temos vontade de que nos digam sim.”. 

Oração Subordinada Substantiva Apositiva

Tem a função de aposto, uma construção gramatical em que dois elementos são dispostos lado a lado para que um possa identificar o outro. Exemplo: “Desejo-te uma coisa: que sejas muito feliz.”. 

Orações Subordinadas Adjetivas

As orações assim classificadas são as que exercem função de adjetivo. Podem ser subdivididas nas seguintes categorias: Explicativa e Restritiva. A seguir explicaremos melhor essas duas categorias. 

Oração Subordinada Adjetiva Explicativa

Esse tipo de oração subordinada destaca um detalhe do termo antecedente. Exemplo: “A Sueli, que tem muito bom gosto, tem uma peça desse artista em casa.”. 

Oração Subordinada Adjetiva Restritiva

Caracteriza-se por restringir a significação do seu antecedente. Exemplo: “As pessoas que sorriem mais vivem melhor.”. 

Orações Subordinadas Adverbiais

Essas orações subordinadas caracterizam-se por exercer a função de advérbio. Podem ser subdivididas em: Comparativas, Conformativas, Causais, Condicionais, Concessivas, Consecutivas, Temporais, Finais e Proporcionais. Entenda melhor a seguir cada uma delas. 

Oração Subordinada Adverbial Causal

Esse tipo de oração subordinada tem como principal característica exprimir a causa. Exemplo: “Já que está chovendo não iremos visitar a Katia.”. 

Oração Subordinada Adverbial Comparativa

É o tipo de oração subordinada em que é feita a comparação entre a oração principal e a oração subordinada. Exemplo: “Cláudia era mais bonita do que Lídia.”.

Oração Subordinada Adverbial Concessiva

Tem como principal característica indicar permissão (concessão) entre as orações. Exemplo: “Alguns deixaram a sala mesmo sem terem terminado a exposição dos fatos.”. 

Oração Subordinada Adverbial Condicional

Essa categoria de oração subordinada se caracteriza por exprimir condição. Exemplo: “Você fará uma excelente apresentação de dança desde que treine todos os dias.”. 

Oração Subordinada Adverbial Conformativa

É o tipo de oração subordinada que exprime concordância. Exemplo: “Realizamos a pesquisa conforme as instruções do concurso.”. 

Oração Subordinada Adverbial Consecutiva

Neste caso, a oração exprime a consequência que diz respeito à oração principal. Exemplo: “Corri tanto, que minhas pernas ficaram doloridas.”. 

Oração Subordinada Adverbial Final

É a oração que exprime finalidade. Exemplo: “Todos fazem sua parte para que possam prosperar.”. 

Oração Subordinada Adverbial Temporal

Caracteriza-se por indicar circunstância de tempo. Exemplo: “Fico feliz sempre que consigo visitar minha amiga.”. 

Oração Subordinada Adverbial Proporcional

Tem como principal característica exprimir proporção entre as orações: principal e subordinada. Exemplo: “Conforme o tempo passa, nossa distância aumenta.”. 

Conclusão

As orações subordinadas são imprescindíveis para a construção de textos que sejam de fácil compreensão. Permitem relacionar diferentes orações e transmitir ideias mais precisas. É bem mais simples do que parece em um primeiro momento, basta entender essa classificação para não errar as questões sobre esse tema. 

Agora você já sabe quais são as orações subordinadas e viu que é bem mais fácil do que parece!

Retornar ao Blog