23/02/2022 Redação

Redação do Enem: e se caso o examinador discordar da opinião do meu texto?

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Redação do Enem: e se caso o examinador discordar da opinião do meu texto?

A redação do Enem é uma das questões da prova que mais gera preocupação nos estudantes. Afinal, não adianta ter um bom desempenho no restante da prova se zerar na redação. Tratando-se de uma questão com caráter eliminatório, é compreensível que cause essa tensão. 

Quando estão diante da folha em branco, muitos candidatos ficam em dúvida a respeito do quanto a sua opinião sobre um tema pode se tornar motivo para desclassificação ou uma nota baixa. Surge a questão “E se o examinador não concordar comigo?”.

É importante ressaltar que a correção da redação do Enem não tem viés ideológico, isto é, não se considera uma opinião como certa e outra como errada. Os examinadores corrigem a redação observando se os pontos de vista foram apresentados com clareza e se os argumentos estão bem defendidos.

A seguir iremos explicar melhor como essa correção é realizada para desfazer quaisquer dúvidas nesse sentido.

Examinadores: como é a preparação de quem corrige a redação do Enem?

Para que os candidatos fiquem mais tranquilos em relação à correção da redação do Enem, é interessante saber como os examinadores são preparados para a função. Os profissionais da correção de redação, tanto do Enem quanto de vestibulares como o da Fuvest, por exemplo, passam por um treinamento de capacitação bastante rigoroso.

Os examinadores são orientados sobre diversas possibilidades de argumentação para o tema em questão. Independentemente da opinião pessoal de cada corretor, há a orientação de pontuação para cada tipo de abordagem argumentativa.

Dessa forma, os examinadores não têm como dar uma nota ruim apenas por discordar da opinião do candidato, pois há um padrão para a correção. É importante ressaltar que os critérios de pontuação estão relacionados com a qualidade do texto. 

Redação do Enem: sistema de correção dupla

Como citamos acima, há critérios para determinar as notas da redação. No entanto, como se trata de um trabalho humano, é importante se cercar de mecanismos que evitem atribuições de notas baixas pela simples divergência de opiniões. Por isso, o Enem trabalha com o sistema de correção dupla, ou seja, cada redação é corrigida por dois corretores diferentes.

Se há uma discrepância muito grande entre uma e outra correção, um examinador dá uma nota alta e o outro uma nota baixa, o sistema detecta um problema. Quando isso acontece, a redação é enviada para um terceiro examinador, que utilizará os critérios rigorosos da correção para avaliar. 

Se os corretores caem muitas vezes em casos de discrepâncias, são reavaliados, podendo perder o direito de atuar nessa função. A correção é realizada a partir de critérios bastante rigorosos de acordo com o edital. Os examinadores focam sua avaliação na boa escrita e capacidade de argumentação. 

Questão de posicionamento 

Agora que já ficou claro que a correção da redação do Enem segue um padrão rigoroso apoiado em critérios, é interessante falar sobre o posicionamento adotado ao redigir o texto. Alguns candidatos se perguntam se vale a pena manter o seu posicionamento ou então investir em uma opinião contrária para a qual existem mais argumentos sólidos.

Por mais curioso que pareça para algumas pessoas, parece mais fácil contradizer aquilo em que acreditam do que defender seu ponto de vista. Se você estiver diante desse dilema, devemos dizer que se trata, na verdade, de um falso dilema.

Para que seja mais fácil entender, é importante dizer que, quando temos uma opinião sólida a respeito de algum tema, concordamos com uma série de argumentos alinhados com o posicionamento.

Então, se você não tem argumentos a favor da opinião que acredita ter, será que está firme em seu posicionamento? Reflita a respeito, pois não recomendamos que o candidato escreva um texto defendendo algo em que não acredita. Com essa reflexão, você conseguirá entender se deseja manter a opinião original ou seguir pelo caminho oposto. 

Mentir na escrita da redação é equivalente a mentir em uma entrevista de emprego, por exemplo. Geralmente, os candidatos deslizam em algum momento na conversa com o recrutador. O mesmo pode acontecer em um texto escrito, nesse caso, é possível que surjam incoerências. A dica para ter os argumentos mais claros na sua cabeça é repassá-los para compreender como eles podem se tornar mais sólidos e coesos. 

Confira dicas importantes para a redação do Enem

Abaixo listamos algumas dicas pontuais para se dar bem na redação do Enem. 

1 – Leia sobre atualidades

Esteja bem informado sobre temas atuais e relevantes, com essas informações será possível entender qual é o seu posicionamento a respeito. Ao ler sobre algum tema, é válido se questionar se concorda ou não com os argumentos contra ou a favor. 

2 – Cuidado com a gramática

A argumentação é muito importante para ter uma boa nota na redação do Enem, no entanto, é necessário saber utilizar recursos gramaticais. A língua portuguesa deve ser utilizada na linguagem culta, com atenção para os possíveis erros. Tire um tempo para estudar as mudanças sugeridas pelo Novo Acordo Ortográfico. 

3 – Tenha o hábito de ler redações nota mil

Para entender como construir uma redação com potencial para a nota máxima, nada melhor do que conferir quem conseguiu esse feito. Para isso, leia as redações das edições anteriores que receberam a pontuação máxima, tentando identificar estruturas argumentativas que funcionaram bem. 

Na redação do Enem há a exigência de que na conclusão seja apresentada uma proposta de intervenção. Preste atenção especial a como os candidatos que foram bem nessa questão apresentaram as suas propostas. 

Com boa preparação você pode tirar uma excelente nota na redação do Enem!

Retornar ao Blog