12/04/2022 Saúde

Gordofobia: o que é e quais são os efeitos para quem sofre essa discriminação?

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Gordofobia: o que é e quais são os efeitos para quem sofre essa discriminação?

Em linhas gerais, a gordofobia refere-se a aversão à gordura e as pessoas que estão acima do peso estabelecido como ideal. Indivíduos gordos são vistos pelos gordofóbicos como pessoas inferiores aos demais e podem se tornar alvo de piadas e discriminação.

Podemos sintetizar como uma aversão que leva a tratar mal aquele que se encontra acima do peso, desmerecendo-o ou lhe apontando como inferior. Continue lendo para entender melhor o tema.

Gordofobia: o início do debate 

Pessoas que estavam acima do peso considerado ideal na infância certamente ouviram uma ou várias piadas sobre seu corpo. As provocações que se tornam bullying com o passar do tempo podem acontecer até mesmo dentro da família. 

Aqueles que são colocados no lugar de alvo desse tipo de observações impertinentes tendem a se cobrar excessivamente e até mesmo buscar por soluções radicais para eliminar o sobrepeso, como dietas restritivas.

Ver-se como alguém que não se encaixa nos padrões e que, por isso, não será aceito, pode ser bastante impactante para a construção da identidade pessoal. A gordofobia cria, inclusive, uma visão deturpada em relação às pessoas gordas, associando o seu peso à incompetência ou preguiça. 

Perder oportunidades de trabalho e se sentir excluído em situações cotidianas, como se acomodar em uma poltrona de avião, são apenas algumas das situações difíceis com que pessoas gordas se deparam no dia a dia.

Porém, nos últimos tempos, aumentou o debate a respeito da gordofobia, levando, inclusive, a medidas contra humoristas que costumavam fazer piadas agressivas a respeito do tema. 

Comentários pejorativos e atitudes preconceituosas têm sido cada vez mais questionadas pela sociedade, pelo entendimento de que se trata de um desrespeito a outra pessoa.

Já se entende que a competência e o valor de uma pessoa não podem ser medidas pelo seu peso na balança. O corpo de alguém não tem relação com a sua qualificação profissional e nem deve ser encarado como um limitante. 

Afinal, o que é gordofobia?

A gordofobia se caracteriza como sendo o preconceito em relação ao biótipo de pessoas que estão acima do peso considerado como ideal. É importante reforçar o “considerado”, pois o fato de uma pessoa ser gorda não significa que há qualquer problema com a saúde dela. Esse preconceito se direciona às saliências do corpo de alguém. Uma pessoa que é considerada fora do padrão estético atlético pode se tornar alvo de gordofobia.

Os gordofóbicos associam a forma do corpo gordo a algumas características que não necessariamente correspondem. Para essas pessoas, o sobrepeso demonstra falta de vaidade, excesso de comida e desleixo. Há ainda quem acredite que a pessoa gorda deve ser constantemente engraçada, lhe atribuindo o estereotipo de que, ao ser gordo, necessariamente se deve prezar pela prática do humor. 

Ressaltamos que quem vê corpo magro não necessariamente está vendo saúde, assim como quem vê corpo gordo não necessariamente está vendo doenças. Ser saudável não tem relação com o peso e sim a adoção de um estilo de vida equilibrado. O ideal é que as pessoas tenham bons hábitos alimentares e pratiquem atividades físicas para a manutenção de sua saúde, sem se tornar escravas da balança. 

Gordofobia: quais são os impactos para quem sofre a discriminação?

O indivíduo que está fora do padrão estético magro tende a ser excluído de uma série de experiências fundamentais para seu desenvolvimento na infância e adolescência. O simples fato de ter sobrepeso pode fazer com que o jovem seja vítima de bullying e não se insira em nenhum grupo social. Há um entendimento de que uma pessoa gorda não pode ser ágil, saudável ou inteligente. 

Na vida adulta, surgem mais desafios para quem está acima do peso, desde passar pela catraca dos ônibus até conseguir se acomodar na poltrona de um avião. Ter que comprar um assento extra para poder sentar com tranquilidade e solicitar extensores de cinto pode ser extremamente desconfortável. O indivíduo passa a acreditar que o mundo não foi feito para o seu corpo. 

Além disso, ainda há a questão da discriminação e dos constantes comentários alheios. As pessoas têm o hábito de comentar o corpo do outro como se soubessem se há ou não problemas de saúde. Com a difusão das redes sociais, os ataques gordofóbicos aumentaram, mas em contrapartida também se potencializou o volume daqueles que falam contra esse preconceito. 

Gordofobia é crime?

Embora atitudes gordofóbicas possam levar a uma série de prejuízos e danos psíquicos as vítimas – como desenvolvimento de ansiedade, depressão e até suicídio – não há uma pena realmente severa para esses infratores. Apesar de se configurar como um preconceito, a gordofobia ainda não é expressa na forma de lei. Dessa forma, as ocorrências se caracterizam como injúria. 

Comportamentos gordofóbicos ainda não são considerados como crime de intolerância. Geralmente, esse tipo de crime está mais relacionado à raça, etnia e religião. Contudo, seria possível interpretar a lei no sentido de incluir a gordofobia. É importante que o legislador criminalize expressamente esse comportamento. 

Gordofobia é um preconceito presente na sociedade atual e que precisa ser desconstruído.

Retornar ao Blog