07/12/2020 Saúde

Para que serve a vitamina D?

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
Para que serve a vitamina D?

Existem diversos hormônios importantes para o funcionamento do corpo humano, um deles é a vitamina D, que é chamada dessa forma por um equívoco do passado, em que se acreditava que só poderia ser fornecida ao ser humano através de alimentos. Se deseja saber o que é e para que serve a vitamina D, é só continuar acompanhando o texto.

Entenda para que serve a vitamina D e sua importância

Como mencionado anteriormente, a vitamina D é, na realidade, um pró-hormônio, ou seja, um precursor de hormônio que é produzido naturalmente pelo corpo. Porém, quando especialistas descobriram, nos anos 70, que o corpo era capaz de produzi-la e que, portanto, se tratava de um hormônio e não de uma vitamina de fato, a nomenclatura já havia sido difundida e o nome acabou ficando assim mesmo.

A vitamina D é importante por diversos motivos, incluindo especialmente a saúde dos ossos e dos dentes. Além disso, ajuda a prevenir doenças como raquitismo na infância, diabetes tipo 1, certos tipos de câncer, esclerose múltipla, problemas cardiovasculares, depressão, entre outras condições.

Veja, a seguir, mais informações sobre as funções da vitamina D:

  • Regular o cálcio e realizar a manutenção dos níveis de fósforo no sangue, a fim de manter os ossos saudáveis.
  • Além dos ossos, a vitamina D também traz benefícios para o coração e os músculos.
  • Possui um papel importante na regulação do humor e pode ajudar a prevenir a depressão.
  • Fortalece o sistema imunológico.
  • Promove uma gravidez mais segura e com menos riscos de diabetes gestacional e hipertensão arterial.

Fontes de vitamina D

Por se tratar de um pró-hormônio, a vitamina D circula na corrente sanguínea, mas precisa de um estímulo para ser ativada que, no caso, vem dos raios solares. Ela até pode ser obtida através de alimentos, contudo, precisaríamos ingerir uma quantidade muito grandes para alcançar o efeito desejado.

Por essa razão, as fontes mais eficazes de vitamina D são: exposição ao sol e suplementação. Em se tratando da primeira opção, o ideal é ficar exposto aos raios solares pelo menos por dez minutos diários, de preferência entre meio dia e 14 horas, que é quando o estímulo para a produção ocorre de forma mais intensa, com as pernas e braços descobertos.

De qualquer maneira, incluir alimentos que são fontes de vitamina D é uma medida interessante a se tomar para funcionar como uma aliada da exposição solar ou suplementação. Alguns deles incluem: peixes ricos em ômega-3 (atum, sardinha e salmão), gema de ovo, fígado, cogumelos secos, óleo de bacalhau, leite e queijos.

É importante fazer exames regulares para verificar se a produção de vitamina D está sendo satisfatória. Caso contrário, o médico poderá indicar a suplementação na dosagem necessária para cada caso.

Deficiência de vitamina D: causas e sintomas

Pessoas podem apresentar deficiência de vitamina D por alguns motivos, como a falta de exposição solar sem filtro solar. Embora o filtro solar seja indicado para evitar o câncer de pele e queimaduras, o corpo precisa ser exposto ao sol sem proteção por alguns minutos para sintetizar a vitamina D através da pele.

Pessoas que possuem a pele escura podem apresentar deficiência de vitamina D por conta da dificuldade de absorver os raios ultravioletas. O mesmo ocorre com indivíduos que vivem em regiões com pouco sol, como locais muito frios, ou que possuem uma rotina noturna por causa do trabalho e acabam dormindo durante a maior parte do dia.

Existem alguns tipos de medicamentos que podem levar à deficiência de vitamina D, como laxantes, esteroides e certos tipos de substâncias utilizadas para tratamentos relacionados ao colesterol, convulsões, tuberculose e perda de peso.  

Entre os principais sintomas de deficiência de vitamina D podemos citar:

  • Fadiga constante;
  • Dores nos ossos e nas costas;
  • Queda capilar;
  • Dores musculares;
  • Baixa imunidade;
  • Mau humor;
  • Problemas de cicatrização;
  • Sensação de mal-estar generalizado;
  • Fraturas.

Mesmo vivendo em um país com o clima tropical como o nosso, a maior parte da população brasileira apresenta deficiência de vitamina D, segundo o IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Isso se deve principalmente por conta dos hábitos de vida da atualidade, em que as pessoas passam mais tempo dentro de ambientes fechados e se expõem muito pouco ao sol.

O excesso de vitamina D também deve ser evitado

A suplementação de vitamina D deve ser feita sob supervisão médica, porque o excesso dessa substância também pode gerar problemas, como náuseas, dores de cabeça, pressão alta, perda de apetite, diarreia, constipação, vômito, sensação de boca seca, insuficiência renal ou cardíaca e hipercalcemia, que é o nível elevado de cálcio no sangue.

Agora você já sabe o que é e para que serve a vitamina D. Para conferir mais conteúdos de saúde e biologia, fique ligado nos posts do Blog do Hexag Medicina!

Retornar ao Blog