14/08/2020 Biologia

O que são enzimas? – Tudo o que você precisa saber para o vestibular

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
O que são enzimas? – Tudo o que você precisa saber para o vestibular

O que você sabe sobre as enzimas? Se este tema ainda não faz parte do seu plano de estudos, chegou a hora de acrescentar. Ele é muito importante na preparação para o Enem e o vestibular, pois envolve moléculas fundamentais para o nosso corpo e podem facilmente aparecer nas questões de Química e Biologia.
 
“As enzimas são fundamentais para o funcionamento do metabolismo. Sem elas, as reações seriam muito lentas e nosso organismo seria prejudicado”, explica a professora Larissa Torres, de Biologia.
 
Agora que você entendeu a importância das enzimas, arrume-se na cadeira e prepare-se para mergulhar em um mundo microscópico e repleto de particularidades. Neste artigo, separamos as informações mais importantes sobre o assunto. Confira!
 

O que são enzimas

 
Enzima é um elemento orgânico celular que, na maioria das vezes, é proteína, salva raras exceções em que são ácidos nucleicos (riboenzimas).
 
Elas servem como catalisadores biológicos nas reações químicas do nosso organismo, aumentando a velocidade dos processos metabólicos. Sem elas, as reações seriam muito lentas. 
 
Quer um exemplo? Quando uma reação acontece em nosso corpo, existe sempre um agente e um produto. Para que essa reação seja possível, eles precisam estar instáveis e receber uma quantidade de energia. As enzimas fazem com que elas precisem de menos energia para acontecer, então a reação acontece mais rápido.
 
Apesar de darmos bastante ênfase às enzimas do corpo humano, elas podem ser encontradas em praticamente todos os organismos, até nas formas mais simples de vida como vírus e bactérias.

Quais são as funções das enzimas?

 
A principal função da enzima, e a mais importante que você deve saber para o vestibular, é o aumento da velocidade que ela provoca nas reações químicas do organismo.
 
Existem diversos tipos de enzimas, de vários formatos diferentes. É exatamente a sua forma espacial que determina o seu papel biológico, a capacidade de executar a função. 
 
Quando o substrato se liga à enzima no sítio de ligação, ocorre uma mudança conformacional na enzima para se encaixar melhor no substrato. É o que chamamos de encaixe induzido.
 

Tipos de enzimas

 
Como falado anteriormente, o nosso corpo produz uma série de enzimas que devem desempenhar diferentes funções. Confira algumas delas.
 
Enzimas cardíacas: regulam a atividade das células do músculo cardíaco.
 
Enzimas digestivas: quebram as moléculas de alimentos, transformando em substâncias mais simples e fáceis de digerir.
 
Enzima de restrição: são capazes de cortar o DNA para resultar em terminações com fita simples, em vez da dupla-hélice tradicional.
 
Enzimas hepáticas: regulam o funcionamento do fígado.
 

Atividades que alteram as funções das enzimas

 
Quando uma enzima perde a sua estrutura espacial, ela torna-se incapaz de desempenhar sua função. Isso pode acontecer quando há alterações no ph e na temperatura. Confira abaixo.
 

Alterações no PH

 
O ph das enzimas está diretamente ligado com a atividade que ela deve realizar. Se esse ph for alterado, ela pode deixar de exercer a sua função.
 
Vou te dar um exemplo. Quando você se alimenta, a comida passa pela saliva, que contém a ptialina (ou amilase salivar), uma enzima de ph neutro responsável por digerir o amido, convertendo-o em maltose. Depois, o alimento cai no estômago, que contém o suco gástrico e a pepsina, uma enzima digestiva que só reage em meio ácido. Quando a substância ingerida chega no intestino, ela encontra enzimas cujo ph é mais básico.
 

Temperatura

 
Quando a temperatura é modificada, a enzima também não consegue agir. Por exemplo, a temperatura ideal do nosso corpo é 36,5ºC em média. Quando temos febre, essa temperatura aumenta e, se ficar muito alta, pode desnaturar nossas proteínas, tirar a capacidade das enzimas trabalharem e gerar um colapso no metabolismo. É por isso que precisamos tomar remédios para diminuir a febre. 
 

Cinética enzimática

 
Outro assunto muito importante na preparação para o vestibular é a cinética enzimática: são compostos que podem alterar e diminuir a velocidade das enzimas. 
 
Cofator (ex.: magnésio, cálcio) e coenzimas (vitaminas) são as moléculas que auxiliam as enzimas em uma reação. 
 
Os inibidores competitivos e não competitivos, como o nome diz, servem para inibir, ou seja, atrapalhar uma reação. Isso não significa que são ruins. Existem, inclusive, medicamentos que são inibidores sintéticos com a função de controlar processos patológicos.
 
No vestibular, essas questões enzimáticas trabalham principalmente com gráficos. Por isso, é preciso treinar o olhar. Em primeiro lugar, sempre observe os eixos e identifique o que representa X e o que representa Y. Depois, interprete a relação entre eles. Muitas as vezes, a resposta da questão está no próprio gráfico. 
 
Agora você já sabe o que são enzimas e quais particularidades são as mais importantes para estudar. Se quiser mais dicas sobre Enem e vestibular, acesse o Blog do Hexag Medicina.

Retornar ao Blog