17/02/2021 Geografia

A importância do Rio Tietê

Escrito por Hexag Educação @hexagmedicina
A importância do Rio Tietê

O rio Tietê é bastante conhecido pelos brasileiros por ser o principal rio da cidade de São Paulo. Entretanto, muitos o associam apenas à poluição e, embora seja mesmo bastante poluído, representa muito mais do que isso e tem uma grande importância para o estado de São Paulo e toda a região Sudeste. Siga a leitura para saber mais a respeito desse famoso curso de água brasileiro.

Rio Tietê: dados gerais e história

Localizado no estado de São Paulo, o rio Tietê nasce na Serra do Mar e flui na direção noroeste por cerca de 1.130 quilômetros, desaguando no Rio Paraná. No passado, mais precisamente entre os séculos XVI e XVII, era utilizado pelos bandeirantes como caminho para que chegassem ao interior brasileiro, utilizando-o como uma rota para o comércio.

Essa relevância ainda se aplica aos dias atuais, pois a hidrovia do rio Tietê é utilizada para o transporte de diversos tipos de mercadorias para cidades brasileiras e países que fazem parte do Mercosul (Mercado Comum do Sul). Isso sem contar no fato de o rio cruzar a maior cidade brasileira, São Paulo, o que também contribui para sua importância.

Origem do nome – No passado, o rio era chamado de Anhembi, que significa rio das anhumas, nome de uma ave encontrada na região. Por volta de 1748, passou a ser chamado de Tietê, palavra que vem da língua tupi e significa água verdadeira.

Nascente – Fica na Serra do Mar, a 1120 metros de altitude e está localizada na cidade de Salesópolis, município que faz parte da região metropolitana de São Paulo.

Comprimento – Possui 1.136 quilômetros, passando por 62 cidades do estado de São Paulo, entre as quais se destacam: Barueri, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes, Osasco, Tietê, e, claro, a capital São Paulo.

Dia do Tietê – No dia 22 de setembro é comemorado o Dia do Tietê, que possui uma grande importância para os paulistas.

História – De acordo com pesquisadores, o rio Tietê é utilizado há, pelo menos, seis mil anos por povos pré-históricos.

Relevância econômica do Rio Tietê

Do ponto de vista econômico, o rio Tietê tem impactos positivos sobre o estado de São Paulo há muitos anos. No passado, era usado como hidrovia para o transporte de pessoas e mercadorias, e ainda hoje tem essa função. Para se ter uma ideia, a produção de café da região era distribuída através dele, o que foi crucial para que a região se tornasse a potência econômica que é hoje.

Outro aspecto que prova a relevância econômica do rio é o fato de que ele conta com represas que geram energia elétrica para diversas cidades. Seja direta ou indiretamente, cerca de 20 milhões de pessoas são beneficiadas através do Tietê, o que inclui a distribuição de mercadorias e o abastecimento elétrico e hídrico.

Hidrografia do Rio Tietê

Por ser bastante extenso, o Tietê é dividido em quatro trechos, acompanhe:

Alto Tietê – Trecho de cerca de 250 quilômetros de extensão que se inicia na nascente, em Salesópolis, na Serra do Mar, e segue até Pirapora do Bom Jesus. Por correr por áreas bastante populosas na capital, São Paulo, possui partes em que suas condições naturais sofreram alterações.

Médio Tietê Superior – Com 260 quilômetros de extensão, se inicia em Pirapora do Bom Jesus e vai até Laras. Também conta com dois subtrechos.

Médio Tietê Inferior – Trecho que se encontra em grande parte canalizado e que conta com diversas barragens e áreas de produção de energia. Nele está o principal afluente do Tietê, o rio Piracicaba, que banha cidades do interior paulista.

Baixo Tietê – Trecho de 240 quilômetros de extensão e que tem grande importância para a indústria agrícola paulista por fazer parte da hidrovia Tietê-Paraná. Ao longo de seu curso estão duas cachoeiras, são elas: Salto de Avanhandava e Salto de Itapura.

Poluição do Rio Tietê

Por fim, um tema que não podemos deixar de lado é a poluição de trechos do rio Tietê. Vale ressaltar que essa é uma situação relativamente nova, já que, por volta de 1960, era possível encontrar peixes com facilidade no rio. Inclusive, clubes para práticas desportivas foram construídos em suas margens.

Contudo, as intervenções humanas geradas pelo desenvolvimento das cidades, com destaque para a capital, foram poluindo o Tietê gradativamente. Uma das primeiras responsáveis pelo início do processo de poluição do rio foi a represa de Guarapiranga, que foi construída em 1920 pela empresa de energia Light.

Com o passar do tempo, o rio foi ficando cada vez mais poluído e não havia qualquer demonstração dos governantes em resolver essa situação. Na época, grande parte da população não tinha tanta consciência ambiental, por isso não havia muita pressão popular.

Apenas em 1992 a Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) iniciou o chamado Projeto Tietê. Atualmente, se nota uma redução da quantidade de lixo no rio, entretanto, especialistas apontam que a mancha de poluição está aumentando.

Você sabia da relevância do rio Tietê para São Paulo? Para conferir mais conteúdos e dicas sobre conteúdos que podem estar presentes no Enem e nos principais vestibulares, fique ligado no blog do Hexag Medicina!

Retornar ao Blog